Entrevista exclusiva com “4 Mens”: Tradição e alegria

“Que Doença é Esta” é o novo single extraído do mais recente álbum editado dos 4 Mens. Chama-se Malhão Português e promete agitar as festas e romarias nacionais este verão.

09 Jul 2023 | 15:53
-A +A

Chama-se Malhão Português o novo tema dos 4 Mens e promete agitar as festas e romarias nacionais este verão. Em exclusivo à TV 7 Dias, o grupo português contou os planos para o verão de 2023, que parece trazer consigo muitas surpresas.

TV 7 Dias – Que Doença é Esta?

Artur – É Grave! É o novo tema dos que apresenta o trabalho que lançámos. Esta música retrata a vida depois de casado. A música diz: ‘Mas, que doença é essa que dá depois de casar?’. Fala sobre o antes e depois do casamento. Antes do casamento é joias e flores, juramentos e provas de amor, mas depois tudo muda basta subir ao altar e quem não acredita depois de subir, comigo vai concordar.

O que nos pode revelar sobre este trabalho?

Sou o autor de todos os temas dos 4 Mens e isto surgiu numa brincadeira. Entre todos estávamos a falar que depois do casamento a vida das pessoas muda, ou porque têm filhos, ou porque mudam de casa, as rotinas mudam e decidi explicar o que acontece antes do casamento, altura em que os casais passeiam, namoram, dão beijinhos e abraços, é tudo um mar de rosas, mas depois do casamento a vida muda bastante e é isso que a música retrata no seu geral.

Além deste tema que surpresas prepararam neste álbum?

O projeto dos 4 Mens é de comédia musical. Fazemos teatro e comédia em muitos dos temas, neste CD existem temas que vão ser retratados de forma teatral nos espetáculos, onde vamos incluir um cenário alusivo ao tema, com personagens e nesse sentido vamos continuar a fazer isso com este trabalho e que vai dar uma dinâmica ao nosso espetáculo e que marca a diferença neste nosso projeto em relação ao panorama da música popular portuguesa.

“Não é um projeto que teve uma explosão mas que tem vindo a crescer ano após ano”

Que outros temas vão retratar?

Vários temas, alguns com o nosso cunha de nascença cómico, outros dançantes e alegres que falam um bocadinho de tudo que falamos. Temos um tema: ‘Se é para comer eu vou, se é para dançar lá estou, mas se for para trabalhar não me convidem que eu não vou’. Que é o que acontece na generalidade quando convidamos alguém para trabalhar não aparecem, mas se for para comer e beber estão lá todos. Vamos ter alguns mais tradicionais como Este Malhão é de Portugal, um malhão típico do Minho que fala que o Malhão é de Portugal e aquela música que gostamos de dançar no nosso Minho.

O que vão teatralizar em palco?

O nosso espetáculo tem uma história. Há um casamento, um divórcio, uma pega de um touro, o nascimento de uma criança e vamos fazer um teatro depois do nascimento da criança com os pais a passearem essa criança, tudo numa vertente cómica que vamos teatralizar.

Como é a aliar a música com o teatro?

Requer muitas horas, sobretudo primeiro pensar no que queremos abordar, depois de termos um assunto vamos explorar e aplicar em espetáculo. São muitas horas e ensaios até encontrarmos o que pretendemos e arranjar todos os acessórios para teatralizar da forma mais real possível. Tentamos sempre retratar a realidade, quando no nosso espetáculo simulamos um casamento tem de haver um padre, uma noiva. Quando se fala no nascimento da criança temos uma grávida, um médico. É preciso um guarda-roupa bastante grande e uma equipa, não só em palco, mas por trás dele que colabora e faz toda esta preparação para que no momento exato esteja tudo preparado. É uma equipa de 22 elementos que acompanha os 4 Mens.

Que balanço fazem deste 17 anos de carreira?

Muito positivo, crescente, não é um projeto que teve uma explosão mas que tem vindo a crescer ano após ano. Isto começou com quatro amigos que cantavam em casa e agora cantamos nas maiores romarias do País e nas comunidades internacionais.

Leia ainda: NOS Alive: Os melhores looks (e os assim assim) do 1º dia do festival!

Texto: Telma Santos (telma.santos@impala.pt); Fotos: Divulgação
PUB