“Éramos pagos para beber e sair”: José Carlos Pereira conta tudo sobre consumo de drogas

José Carlos Pereira abriu o coração a Manuel Luís Goucha. Entre os vários temas, abordou o passado sobre as drogas e admitiu que chegou, inclusive, em pensar em desistir.

18 Fev 2021 | 9:00
-A +A

José Carlos Pereira esteve à conversa com Manuel Luís Goucha, esta segunda-feira, 15 de fevereiro, no programa “Goucha”, da TVI. Durante a entrevista, o ator, que agora é médico, recordou o seu passado e falou abertamente do processo de recuperação da dependência de álcool e drogas.

Tornou-se popular na telenovela da TVI “Anjo Selvagem”, em 2001, e desde então viu a sua vida dar uma volta de 180 graus. A fama trouxe-lhe “vazios interiores” e foi nas drogas que procurou conforto. “Aos 17 anos é um deslumbre [ser conhecido]. Quase não tive hipótese de processar. Estávamos tanto tempo a gravar. Só tive percepção quando saí à rua. As abordagens… Foi um fenómeno muito marcante na altura”, recordou.

“Foi a loucura completa. Estive muitos anos a fazer duas coisas e a viver duas vidas completamente distintas”, confessou a Manuel Luís Goucha, para depois explicar que era aos fins de semana que tudo acontecia. “Ganhava muito dinheiro com a novela e com as produções. Não havia limites, éramos pagos para beber e sair”, frisou.

 

O momento em que José Carlos Pereira contou tudo à TVI

 

“Saía à noite com os amigos. Um copo para aqui… Tudo acabava por descambar. Cada vez mais e cada vez mais repetidamente. E as coisas começaram a cair tipo dominó. Depois, caiu a vida pessoal”, disse José Carlos Pereira. E acrescentou: “Foi preciso chamarem-me a atenção porque também hipotecava a minha semana de trabalho. Era uma vida de festa. É uma ideia errada do que é a felicidade, a sensação de prazer e ilusão de prazer”.

“Esta casa [a TVI] apoiou-te bastante, não tenho dúvida nenhuma”, afirmou Manuel Luís Goucha. “Houve honestidade de parte a parte. Falei com quem de direito que estava na direção da TVI, expliquei o que se passava e tivemos de tomar medidas, na altura, que foi quando fui fazer o tratamento. Achei realmente que precisava de parar. Não era possível conciliar uma vida profissional e social com aquilo que se estava a passar na minha vida pessoal”, assumiu.

 

José Carlos Pereira confessa: Tive vontade de abandonar tudo”

 

“Quando percebeste que não gostavas daquele José Carlos Pereira?”, questionou o apresentador. “Comecei a parar a olhar para a vida para ver o que estava a perder. Deus foi-me mostrando. Deus ou Universo. Quando eu fazia as coisas bem, as portas e os caminhos abriam-se na minha vida. Cada vez que eu estava contra e a ‘pecar’ contra mim próprio, as portas imediatamente se fechavam”.

“Estava disfuncional, tanto mais que não conseguia dar vazão a todas as áreas da minha vida. Perdi oportunidades, relações, eventualmente pessoas. Tive desilusões principalmente comigo próprio. Os meus verdadeiros amigos estavam lá para me dizerem aquilo que eu não queria ouvir (…). Cheguei quase a ter vontade de desistir de tudo”, referiu. E explicou: “Tive vontade de abandonar tudo, de sair daqui. Desistir de mim próprio”. 

“Como é que os pais lidaram com isso?”, voltou a questionar Goucha. “Com muita dor, muito sofrimento, tenho a certeza. Não estive na posição deles mas consigo imaginar hoje, que sou pai, o que poderá ser e tenho a certeza que sofreram muito”.

 

“Se pudesse voltar atrás, havia coisas que não tinha feito”

 

Em 2014, quando gravava a novela da TVI “Jardins Proibidos”, foi afastado das gravações e internado na clínica de reabilitação Villa Ramadas, em Alcobaça, para curar a dependência com o álcool e as drogas. Depois de cumprir o internamento, em 2015, voltou à ribalta com vários projetos, tanto na televisão como no teatro. O último projeto televisivo foi em 2019, na SIC, com a série “Golpe de Sorte”. Além disso, exerce a profissão de medicina.

“Eu gosto da vida que tenho hoje e sou grato por ter esta vida. Não sou daquelas pessoas que dizem que não se arrependem de nada. Mentira. Arrependo. Se pudesse voltar atrás, havia coisas que não tinha feito. Mas sem dúvida alguma que foi isso que me trouxe até aqui”, referiu. “Se o meu testemunho ajudar de alguma maneira, eu estarei sempre aqui para contar a minha história”, acrescentou.

José Carlos Pereira assumiu ainda que a paternidade lhe trouxe outra consciencialização. “Ainda lhes dou mais valor por terem passado por aquele processo. Tenho uns pais fabulosos. Aceito o meu passado mas nunca o irei esquecer”.

 

Pai de Zeca diagnosticado com cancro há três anos

 

O médico abriu o coração e revelou alguns episódios familiares que o preocupam: a saúde dos pais. O progenitor foi diagnosticado com um cancro no final de 2018. “O meu pai era o símbolo da força. Neste momento, vejo o meu pai a ficar cada vez mais frágil. Vai-me dando a perceber que tenho de estar forte para tratar dele como ele cuidou de mim quando eu precisei”. Já sobre a mãe, disse: “Não tenho palavras para descrever a minha mãe. É única. É uma grande mãe, uma guerreira”.

De recordar ainda que José Carlos Pereira e a companheira, Inês de Góis, estão em contagem decrescente para conhecerem o primeiro filho em comum. O ator já tem um filho, Salvador, de quatro anos, de um relacionamento anterior com Liliana Aguiar.

 

Texto: Márcia Alves; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

 

PUB
Top