Éric Abidal envolvido em traição e violência: “Mereço esta humilhação, mesmo que me mate”

Éric Abidal veio a público pedir desculpa à mulher, Hayet Abidal, após esta ter avançado com o divórcio. Mas a história é complexa e envolve uma alegada traição com Kheira Hamraoui… e violência.

24 Nov 2021 | 17:28
-A +A

Éric Abidal, ex-futebolista francês, recorreu às redes sociais deixar uma mensagem pública na qual pede perdão à mulher, Hayet Abidal, após esta ter avançado com o divórcio.

“Perdoa-me. Seja qual for a tua decisão, continuarás a ser, aos meus olhos, a mulher da minha vida e principalmente a mãe dos nossos maravilhosos filhos. Mereço esta humilhação, mesmo que me mate vivo. Algum dia me perdoarás”, legendou a fotografia partilhada no Instagram em que surge com um ar cabisbaixo.

Em causa estará uma alegada traição do antigo craque da seleção francesa com uma jogadora do Paris Saint-Germain, Kheira Hamraoui. A imprensa internacional avança que os dois mantiveram uma relação amorosa entre 2018 e 2020. Na altura, a jovem jogava no Barcelona e Éric Abidal era o diretor desportivo do clube (também ele atuou, no passado, na equipa catalã).

No entanto, toda esta história tem um lado mais complexo. Na noite do passado dia 4 de novembro, Hamraoui foi vítima de um violento ataque quando regressava, na companhia da colega de equipa Aminata Diallo, de um jantar organizado pelo PSG. A jovem encontrava-se no carro com Diallo, quando se aproximou uma carrinha. Do veículo, saíram dois indivíduos com o rosto tapado que começaram a gritar: ‘Abre a porta, abre a porta!’. A futebolista foi retirada do carro pelos dois homens, que começaram a bater-lhe, de seguida, com uma barra de ferro retangular, causando-lhe vários ferimentos nas pernas.

Numa fase inicial, Aminata Diallo chegou a ser considerada suspeita de organizar o ataque e foi mesmo levada para interrogatório, No entanto, foi libertada no dia seguinte, sem que qualquer acusação fosse formulada contra ela. A futebolista contesta formalmente as acusações e o quadro de rivalidade e agressão. “Essa teoria não corresponde em nada à verdadeira natureza do seu relacionamento”, disse Mourad Battikh, advogado da futebolista francesa, em nota enviada à agência France-Presse. “Outras pistas mais sérias foram encaradas pelos investigadores e em nada implicam a minha cliente”, referiu ainda.

 

Ataque poderá ter sido orquestrado por… Éric Abidal

 

Estas “pistas mais sérias” apontam, de acordo com o Le Monde, para o nome de Éric Abidal. O referido jornal francês avança que o ataque poderá ter sido orquestrado pelo antigo futebolista, devido a uma alegada vingança pessoal. Hayet Abidal também foi apontada pela publicação como possível cúmplice do marido.

Porém, Jennifer Losada, advogada de Hayet Abidal, assegura que esta nada tem que ver com o sucedido, tendo avançado, por isso, para o divórcio. “Forçada pelas circunstâncias e com aversão ao ‘caso Hamraoui’, Hayet Abidal vai pedir o divórcio. Depois de a Promotora de Versalhes ter revelado que o cartão de telemóvel da jogadora estava em nome do seu marido Éric Abidal, este confessou que tinha um relacionamento adúltero com a ‘Madame’ Hamraoui”, revelou, em comunicado.

Losada acrescenta que Hayet Abidal “espera poder limpar a sua honra e reputação, prejudicadas pelos rumores e reitera o seu desejo de ser ouvida o quanto antes, num caso que já provocou várias vítimas colaterais.”

 

Hayet Abidal reage ao sucedido

 

A ainda mulher de Éric Abidal já reagiu ao mediático assunto nas redes sociais. “Perdoamos até que algo se colapsa em ti, já não sentes nada, nem perdão nem raiva, só vontade de virar a página e pensar noutra coisa”, lê-se na mensagem.

O casal tem cinco filhos em comum.

 

Texto: Ivan Silva; Fotos: redes sociais 

PUB