“Estou indignada. Tenho vergonha”: Maria Botelho Moniz passa-se e deixa aviso em direto

Maria Botelho Moniz ficou indignada com a história de um jovem que conheceu no programa “Dois às 10” e, em direto, deixou uma garantia à irmã deste: “Não vou deixar o seu irmão sair de onde está”.

02 Jun 2021 | 16:00
-A +A

Maria Botelho Moniz não conseguiu calar a revolta ao deparar-se com o caso de Leandro, que ficou tetraplégico e dependente depois de ter sido agredido na escola. A irmã do jovem esteve presente na emissão desta quarta-feira, 2 de junho, do programa “Dois às 10”, da TVI, e confessou não ter recebido apoio por parte da escola que o irmão frequentava.

Fabiana, irmã de Leandro, começou por explicar o que aconteceu no dia em que o irmão sofreu as agressões. “(O Leandro) Estava a partilhar um pacote de bolachas com os colegas, até que houve um que lhe tirou o pacote. Após uma discussão, esse colega deu uma chapada na testa do Leandro, que na altura pesava 114 quilos e media 1,85m. (…) Acabou por cair sobre uma superfície dura. Ele, sem contar com a situação, acabou por cair muito mal”, contou.

Leandro foi levado para um hospital e os médicos detetaram uma hemorragia subcutânea grave. O jovem acabou por ser levado para o bloco operatório 28 vezes. Na altura, Fabiana não recebeu qualquer tipo de apoio por parte da escola que Leandro frequentava – a Escola Profissional Infante D. Henrique. “Fui tratada como uma criminosa. Parecia que era estranho eu entrar ali, que a visibilidade da escola era o principal, e eu era sempre colocada numa salinha à parte, para que ficasse ali abafado”, confessou.

 

Maria Botelho Moniz revoltada: “O que andam a fazer à vossa vida?”

 

Foi então que Maria Botelho Moniz reagiu, com muita indignação, às declarações de Fabiana. “A minha pergunta para esta escola é: o que andam a fazer à vossa vida? Porque é esta a imagem pública com que vão ficar. É que deixam os vossos meninos ficar neste estado e não fazem absolutamente nada. Isto é de levar uma pessoa à loucura”, disse, visivelmente exaltada.

“Estou indignada! Não vou deixar o seu irmão sair de onde está. Não vou mesmo. No dia em que lhe falte o que for, pega no telefone e liga para mim, porque o seu irmão vai continuar a ser tratado neste sítio, porque a evolução dele é extraordinária. Se esta gente não quer fazer por ele, faço eu, faz o Cláudio [Ramos], faz a nossa equipa. Vai ser pago sempre, tem a minha palavra de honra”, continuou a colega de Cláudio Ramos, depois de Fabiana ter revelado algumas dificuldades em pagar o acompanhamento de que Leandro necessita.

 

Cláudio Ramos partilha da indignação: “Tenho vergonha de viver neste País”

 

“Esta gente que se ponha no lugar. Por amor de Deus, abram os olhos e façam alguma coisa. Estou indignada. Tenho vergonha! Vergonha! Acho isto uma loucura!”, findou a apresentadora.

Cláudio Ramos também se mostrou indignado e fez questão de deixar algumas palavras de conforto a Fabiana. “Eu tenho vergonha de viver neste País (…). Tenho a certeza de que hoje à tarde, depois disto, lhe vão dizer alguma coisa!”, afirmou.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Dois às 10 (@doisas10tvi)

 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: reprodução TVI e redes sociais

PUB
Top