Ex-Big Brother ENCONTRADA MORTA: «Acho que a mataram»

A autópsia revelou que a morte da modelo se deveu a «insuficiência respiratória» e «falha de vários órgãos». O advogado acredita que foi vítima de homicídio.

26 Fev 2019 | 19:10
-A +A

Natacha Jaitt foi encontrada sem vida, no passado sábado, dia 23, num salão de festas em Benavídez, na cidade argentina de Buenos Aires. A modelo tinha 41 anos, deixa dois filhos, de 12 e 20, e tornou-se conhecida depois de ter participado na edição espanhola do reality show Big Brother 6, em 2004, tornando-se então na primeira não-espanhola a chegar à final do concurso.

A imprensa internacional revela que Jaitt terá ingerido bebidas alcoólicas e consumido drogas pesadas. A autópsia concluiu que a morte se deveu a «insuficiência respiratória» e «falha de vários órgãos».

Ainda assim, as suspeitas de crime não estão afastadas, uma vez que a argentina tinha falado, há cerca de um ano, de uma rede de pedofilia que envolveria jornalistas e políticos. «Acho que a mataram», disse o advogado Alejandro Cipolla numa entrevista televisiva.

O procurador argentino Julio Conte Grand explicou que, apesar de todos os indícios apontarem para uma morte natural, outras hipóteses não são descartadas, estando em marcha uma investigação.

 

«Não me vou matar»

 

Depois de acusações de abusos de menores por parte de políticos e jornalistas argentinos, em março de 2018, a modelo e apresentadora de programas de TV recorreu ao Twitter para sugerir estar a ser ameaçada de morte. «Não me vou matar, não vou gastar dinheiro e afogar-me numa banheira, não vou alvejar-me. Assim sendo, se isso acontecer, não fui eu», escreveu.

Já este ano, denunciou Pablo Yotich e Maximiliano Giusto de a terem drogado e violado.

 

Texto: Ana Filipe Silveira | Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top