EXCLUSIVO: CMTV explica FIM DA NOVELA Alguém Perdeu

A primeira novela da CMTV, Alguém Perdeu, vai terminar mais cedo do que o previsto. Em declarações exclusivas à TV 7 Dias, o diretor executivo da estação explica os motivos desta decisão.

16 Mai 2019 | 18:10
-A +A

Esta quinta-feira de manhã, noticiámos que a primeira novela do canal do grupo Cofina tinha sido abruptamente cancelada e que esta quarta-feira, 15 de maio, os 150 profissionais que produzem e protagonizam o formato tinham sido dispensados sem aviso prévio.

Em declarações exclusivas à TV 7 Dias, Carlos Rodrigues, diretor executivo da CMTV, afirma que Alguém Perdeu «não foi cancelada». «Está na grelha da CMTV e contamos que seja emitida até ao fim.»

O responsável do canal do grupo Cofina começa por justificar a escolha da produtora de Alguém Perdeu, a SP Televisão. «Considerámos que a SP era um parceiro credível, com experiência, e capaz de produzir com a qualidade que procurávamos, não relevando, nessa decisão, os resultados que as produções da SP pudessem estar a atingir, ou a não atingir, noutros canais para os quais faz ficção de horário nobre».

A SP Televisão é, recorde-se, também a responsável pelos produtos de ficção da SIC.

Apesar de, como refere Carlos Rodrigues, a trama protagonizada por António Pedro Cerdeira e Anabela Teixeira ter sido «alvo da maior campanha de promoção e de marketing na história da CMTV», tal não se traduziu em resultados nas audiências.

«A CMTV tem a obrigação de escutar as mensagens provenientes dos seus espetadores. Alguém Perdeu tem um desempenho inferior ao do próprio canal, ficando sempre abaixo da média da estação, e prejudicando a nossa performance diária. Mesmo assim não desistimos», explica o responsável.

 

Novela reduzida a 82 episódios

 

Carlos Rodrigues recorda que a trama assinada por António Barreira passou do horário nobre para o acesso ao prime time e que, simultaneamente, corrigiram em conjunto com a SP Televisão, «detalhes, de forma a procurarmos oferecer uma novela melhor, e mais consentânea com o interesse do nosso público» mas que tal não se traduziu em resultados positivos.

O responsável da CMTV esclarece assim que Alguém Perdeu não foi cancelada mas sim reduzida. «Perante o veredicto persistente do nossos espectadores, decidimos encurtar a duração da narrativa».

Sobre os 150 profissionais que terão sido dispensados, Carlos Rodrigues remete explicações para a SP Televisão, mas vai dizendo: «sem me querer imiscuir na relação contratual da SP com esses técnicos, atores, e com toda a equipa, julgo ser relevante afirmar que, numa indústria competitiva como esta, é natural que o grau de sucesso ou de insucesso de um projeto tenha sempre implicações na segurança no trabalho, na remuneração e na própria satisfação dos profissionais envolvidos a cada momento».

O responsável da CMTV adianta ainda que, de 200, Alguém Perdeu ficará reduzida a 82 episódios. O que significa que, na prática, a novela já vai a meio (esta quinta-feira, 16 de maio, é emitido o 40º episódio). Carlos Rodrigues adianta ainda que a duração da novela dependeria sempre dos resultados obtidos e que nunca esteve fechado um prazo para o final.

«A novela não tinha o final da emissão já planeado, visto que a calendarização de uma grelha depende sempre do sucesso dos produtos. Assim, atendendo aos orçamentos e às audiências da novela Alguém Perdeu, este foi o momento certo para tomar a decisão que consideramos mais adequada à reação do público perante o produto que lhe está a ser oferecido: a novela será encurtada e terá 82 episódios».

Carlos Rodrigues recusa falar em falhanço e volta a realçar a importância do feedback dos telespectadores nesta decisão. «A novela encurtou por essa razão simples: são os nossos espectadores que ditam, sempre, o futuro dos produtos propostos pela CMTV.»

 

Veja também:
CMTV estreia novela: «muitas pessoas vão deixar de ver a concorrência»
Sofia Arruda abandona elenco da novela da CMTV

 

Texto: Inês Borges com Raquel Costa e Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotos: Arquivo Impala

PUB
Top