Explosivo: Carlos Costa acusa “cantadeiras” de se porem a jeito no adeus a Sara Carreira

Carlos Costa fez um sincero desabafo nas redes sociais a respeito da morte de Sara Carreira e das “cantadeiras” que se colocaram “a jeito” do momento para aparecerem.

09 Dez 2020 | 21:40
-A +A

Carlos Costa não se mostrou indiferente à morte de Sara Carreira e ao último adeus à jovem, de 21 anos, que foi sepultada, esta quarta-feira, 9 de dezembro, no Cemitérios dos Prazeres, em Lisboa. E fez um sincero desabafo, em jeito de crítica, nas redes sociais.

O artista começou por referir ter uma dor que calcula “ser parecida com a dor que está a sentir esta família” neste momento, uma vez que Carlos perdeu o pai em julho deste ano.

“Lamento tanto. Mas tanto! Desejo o melhor para todos. E muita força”, afirmou.

Contudo, e apesar de as palavras iniciais serem de profundo apoio à família Carreira, Carlos Costa não deixou passar em branco o facto de, segundo ele, existirem pessoas a colocar-se “a jeito do assunto” para aparecerem. Como foi o caso de “algumas cantadeiras”, chegou mesmo a especificar, sem, porém, avançar nomes.

“Nem vou comentar o quão “a jeito do assunto” se estão a colocar algumas cantadeiras. Bem a jeito das objetivas e das câmaras, enquanto que a verdadeira família se remeteu ao silêncio da dor e se esconde para evitar espetáculos. Uma dor destas não dá espaços para espetáculos. Apenas para retiro. Esperamos para breve os singles e músicas de top de vendas desses “amigos” sobre o assunto. Aposto que a família ficará em silêncio num luto de respeito e apoio mútuo. Força. Muita força”, termina.

 

Ministério Público abre inquérito para apurar circunstâncias da morte

O Ministério Público abriu um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Sara Carreira, confirmou a Procuradoria Geral da República. Este é, de resto, um procedimento habitual sempre que de um acidente de viação resulta uma morte. A investigação está a ser levada a cabo pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém.

O acidente que vitimou a filha de Tony Carreira aconteceu, ao final da tarde do passado sábado, 5 de dezembro, no quilómetro 61 da A1, no sentido Norte-Sul, próximo do nó de saída para o Cartaxo, e envolveu quatro viaturas. Aquela em que seguia a cantora era dirigida pelo namorado, o também cantor Ivo Lucas, que ficou com uma fratura exposta no pulso.

Houve ainda registo de duas pessoas com ferimentos ligeiros, cujas identidades foram, entretanto, conhecidas. Tratam-se da fadista Cristina Branco e da filha desta, de dez anos. “Ontem, morreu a filha do Tony Carreira, a quem, sem o conhecer, só posso expressar a minha dor solidária. Podia ter morrido a minha filha mais nova e a sua mãe. Efetivamente, estiveram as duas envolvidas no choque em cadeia na A1, em Santarém, e, felizmente, saíram apenas com fraturas ósseas”, referiu, este domingo, o escritor Tiago Salazar, ex-companheiro de Cristina Branco e pai da menina ferida.

Sara Carreira era a mais nova dos três filhos de Tony Carreira e Fernanda Antunes, separados desde 2014. Tinha apenas 21 anos a dava os primeiros passos no mundo da música, seguindo, assim, o mesmo caminho profissional do que o pai e os irmãos, Mickael e David Carreira.

Texto: Marisa Simões e Dúlio Silva; Fotos: DR e Reprodução Instagram

 

Leia ainda:
Carlos Costa ataca Diogo Piçarra: “Começo a ver gente com uma moral do catano”

PUB
Top