Famosos reagem à sentença de Carrilho

O político foi condenado a uma pena suspensa de quatro anos e meio de pena suspensa, por agressões a Bárbara Guimarães.

01 Nov 2017 | 15:16
-A +A

«Recordar a força e a dignidade da Bárbara Guimarães desde o início, sem recorrer à imprensa e protegendo os filhos. Do outro lado, o oposto. Foi a miséria moral», escreveu nas redes sociais a deputada do PS, Isabel Moreira, na legenda da imagem que remete à notícia da condenação de Manuel Maria Carrilho.

Carrilho, de 66 anos, foi condenado na terça-feira passada, dia 31 de outubro, a quatro anos e meio de pena suspensa. Os juízes consideraram que o ex-ministro não mostrou arrependimento pelos crimes de violência doméstica, ameaça, denúncia caluniosa, ofensas à integridade física e injúrias contra Bárbara Guimarães, o ex-namorado da apresentadora, o empresário Ernesto “Kiki” Neves, e um amigo da mesma, Ricardo Pereira. De todos os crimes, Carrilho foi absolvido apenas em dois: por ameaça e outro de difamação, a um amigo de Bárbara, Luís Cláudio Pereira.

Foram alguns os famosos que mostraram o respeito por Bárbabra e lhe deram força para «virar a página». A ex-apresentadora, Felipa Garnel, escreveu um longo texto no Instagram acompanhado de uma fotografia de Carrilho, em que o político português surge a sorrir. «Espero que hoje, após ser condenado pelos crimes de violência doméstica, ameaças e ofensas à integridade física contra a ex-mulher, Carrilho perca este sorriso com que durante três longos anos, entrou e saíu do tribunal. A juíza decretou quatro anos e meio de pena suspensa e ordenou que deixasse em paz a ex-mulher e os filhos. Sol de pouca dura pois, segundo sei, minutos após a sentença ser lida, à saída do edifício, Carrilho não se coibiu de insultar Bárbara, mais uma vez. Talvez só se cale mesmo se, em vez da pena suspensa, passar uns bons tempos atrás das grades, como deveria acontecer a todos os condenados por violência doméstica.»

Felipa foi testemunha da apresentadora em dois processos contra o ex-marido e não se lembra de ler «nada tão sujo, tão demolidor, tão ofensivo, tão ignóbil, como tudo o que li naquelas centenas de páginas. Ninguém, nem eu própria, apesar de estar por perto, consegue imaginar o calvário pelo qual Bárbara passou ao longo destes últimos anos, um “inferno” que lhe deixou e deixará marcas para sempre». A ex-apresentadora concluíu o testamento dando força à amiga e afirmando que a justiça foi… (Ler Mais)

Leia também:

 

 

PUB
Top