Fátima Lopes pediu ajuda à médica da irmã Lúcia para engravidar

As dificuldades que Fátima Lopes teve para engravidar há uma década foram ultrapassadas com a ajuda da médica da Irmã Lúcia. Na TVI, a apresentadora está pronta para receber Goucha.

20 Out 2019 | 12:50
-A +A

«A fé é indizível!», manifestou Fátima Lopes no lançamento do livro Lúcia – A Última Mensagem, da autoria do escritor e argumentista Manuel Arouca. A vontade de ter um segundo filho foi algo que ambicionou depois do nascimento de Beatriz, atualmente com 18 anos.

Esta aspiração revelou-se um desafio. Ainda assim, a comunicadora nunca duvidou da concretização deste desejo, apesar de todos os contratempos que passou para o alcançar, como o facto de não ter acontecido com a rapidez e a facilidade que esperava. Neste processo foi acompanhada pela médica, a mesma da Irmã Lúcia, que sempre lhe disse que ela iria conseguir engravidar. «Eu já acreditava, a minha fé é inabalável, eu acho é que, às vezes, o ser humano precisa de quem acrescente algo mais à nossa fé. As palavras da Dra. Branca Paul foram palavras de ânimo e encorajamento. As palavras dela são muito importantes para mim», afirma.

Hoje, Filipe Lopes, com dez anos, é um menino muito amado pela estrela da estação de Queluz de Baixo. «Olho para o meu filho e a única coisa que eu penso é que estou grata, o meu filho é amor, só, o resto não penso, só sinto», desabafa. Para a apresentadora de A Tarde É Sua, «a fé tem um valor incalculável nas nossas vidas, a fé dá-nos a força que muitas vezes não sabemos ter, o alento que desconhecemos, a lucidez que às vezes falta, a esperança que nem sempre existe, a fé tem essa capacidade de acender uma chama no nosso coração», confessa à TV 7 Dias.

A Nossa Senhora de Fátima é a sua grande referência. É «a grande mãe», afirma. A mensagem de Deus é um testemunho que faz questão de passar aos seus filhos: «É algo que eu tento passar para os meus filhos, porque são ensinamentos muito importantes.» À TV 7 Dias revelou que não vai à missa todos os dias e não é isso que a faz ser melhor praticante, mas reconhece a importância de agradecer. «Sempre que posso, faço as minhas orações e tenho as minhas conversas íntimas com Nossa Senhora.»

Desta forma, falar de Jesus Cristo sempre foi algo natural para Fátima Lopes. «A minha família é católica e eu recebi toda esta informação desde pequenina. Ainda tenho na minha família um irmão do meu pai que é padre, são temas que me são muito familiares», revela. Também começou a visitar o Santuário de Fátima desde cedo. Sempre que o faz, assalta-lhe uma sensação espiritual e um encontro entre a sua pessoa e a Santa. «Cada vez que vou lá, sinto algo muito forte, e já fui milhares de vezes, porque é um lugar onde se cria uma disponibilidade para irmos e estarmos no encontro connosco e com Nossa Senhora, que é um encontro privilegiado. Sempre que eu ali chego, há um amor imenso que invade o meu coração e é uma sensação muito boa.»

A sua fé levou-a a fazer duas peregrinações ao Santuário. Apesar de ter essa intenção, ainda não sabe quando irá repetir a experiência. O trabalho nem sempre o permite. Contudo, assume: «É sempre uma vivência única, que deixa marcas muito positivas, não há duas peregrinações iguais. As pessoas que entram na peregrinação no ano seguinte, normalmente, não são as mesmas», finaliza Fátima.

«Continuo apaixonada por aquilo que eu faço»

 

O futuro do programa da tarde Perante a compra da TVI pela Cofina, a apresentadora permanece «tranquila» e revela que não é uma característica sua sofrer por antecipação, nomeadamente com a chegada do fim do seu programa, A Tarde É Sua, nas tardes do canal de Queluz de Baixo. Sobre estas mudanças que estão a acontecer no canal onde trabalha, a profissional afirma: «Estou a fazer o meu trabalho bem. Continuo apaixonada por aquilo que eu faço, que é o mais importante. No dia em que eu não for feliz vou embora desta profissão, mas eu adoro o que faço e gosto muito da casa onde trabalho, dos meus colegas, eu sinto-me bem ali.»

Durante os seus 25 anos de carreira (celebrados já este ano), Fátima Lopes sempre coordenou os programas sozinha. Ainda assim, a possibilidade de fazer dupla com Manuel Luís Goucha não é algo que a assuste. Para além de serem grandes amigos, «isso não era sacrifício para nenhum dos dois. Se isso estiver no nosso caminho, tenho a certeza de que estaremos os dois tranquilos e felizes com isso», afiança a comunicadora. Aos 50 anos, reconhece que não tem receio de dividir o protagonismo com outra pessoa. «Só se não fosse generosa, não sei fazer de outra maneira, não vivo centrada no meu umbigo, há muitos umbigos à minha volta», remata.

 

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Arquivo Impala

 

(Texto originalmente publicado na TV 7 Dias 1700)

 

Veja também:
Fátima Lopes manda farpa! «Há muitos umbigos à minha volta»
Fátima Lopes confiante no futuro: «não vou sair das tardes da TVI»

PUB
Top