Fátima Lopes: SIC nega interesse na apresentadora após saída da TVI!

A apresentadora deixa Queluz de Baixo de cabeça erguida, ainda que nos bastidores se diga que Fátima Lopes queria mais dinheiro… a trabalhar menos.

23 Jan 2021 | 17:10
-A +A

Lamentavelmente”. O peso atribuído a esta palavra já é grande e adensa a partir do momento em que é usada tanto por Fátima Lopes como pela TVI nos respetivos anúncios da notícia que marca a televisão no arranque de 2021.

A apresentadora, de 51 anos, bate com a porta da estação que a acolheu na última década, pouco tempo depois de ter sido afastada por Cristina Ferreira das tardes da TVI e empurrada para um programa semanal. E sai “sem um projeto futuro definido”, garante a própria, desmentindo que vá regressar à SIC (pelo menos, para já…), onde construiu uma carreira durante mais de 15 anos.

A Fátima é uma ótima profissional, mas esta sua saída não altera a estratégia da SIC para 2021

Escutada pela TV 7 Dias, fonte oficial da estação de Paço de Arcos afina pelo mesmo diapasão, negando qualquer interesse em Fátima Lopes: “A SIC não é parte interessada neste assunto que opõe Fátima Lopes à sua entidade empregadora. A Fátima é uma ótima profissional, mas esta sua saída não altera a estratégia da SIC para 2021, que tão bons resultados está a dar, nem a confiança nos nossos rostos.”

Apesar desta reação, fontes ligadas ao mesmo canal garantem à nossa revista que “houve conversações” entre a apresentadora e a SIC, na mesma altura em que Cristina Ferreira regressou à TVI. Mas “as duas partes não chegaram a um acordo”, dizem-nos.

O regresso ao passado

As versões sobre o que efetivamente aconteceu entre Fátima Lopes e a TVI não são consensuais. Se há quem diga à TV 7 Dias que a comunicadora “não estava contente com o que a atual direção tinha projetado para o futuro dela”, outras fontes sublinham que o seu “descontentamento não é de agora” e que Cristina Ferreira lhe tinha dado um formato “pensado especialmente para ela”, em pleno horário nobre, cuja temática aproximava Fátima Lopes dos primórdios do seu percurso profissional, quando apresentou êxitos como Perdoa-me, All You Need Is Love e Surprise Show.

Desta vez, tratava-se da adaptação do original italiano C’è Posta Per Te, em que os convidados vão à procura de segundas oportunidades com pessoas a quem ficaram palavras por dizer ou com quem têm assuntos mal resolvidos no passado.

No entanto, lamenta a TVI, “a apresentadora não aceitou dar seguimento a este projeto nos moldes que lhe foram propostos”, iniciando-se, assim, um desentendimento que viria a culminar com a saída inesperada de Fátima Lopes da estação de Queluz de Baixo.

“Estou mesmo feliz por fazer este programa”

Uma postura de estranhar, uma vez que, há apenas dois meses, a apresentadora se tinha mostrado entusiasmada com o “grande desafio” que lhe tinha sido entregue. “Estou mesmo feliz por fazer este programa. Estou mesmo entusiasmada. Eu queria muito esta mudança. Gosto muito de fazer day time, mas faço-o há quase 30 anos. Queria experimentar algo diferente”, disse Fátima Lopes a Cristina Ferreira, em direto, na TVI.

A apresentadora abandonou o barco e a estação “retirou logo da antena e do digital a promoção ao programa”, refere uma fonte à TV 7 Dias. Outra interlocutora garante mesmo que o formato foi cancelado: “A equipa foi apanhada de surpresa com a notícia. Eles ainda estavam à espera que a TVI colocasse outro rosto à frente do programa…”

Descontente com salário de 25 mil euros

Em comunicado, Fátima Lopes acaba por atirar farpas à TVI, vincando que deixa Queluz de Baixo “com a paz própria de quem aprendeu, com a sua educação e formação, que o tempo, a experiência e a vida indicam-nos, sempre, o melhor caminho a seguir”.

Garante ainda que sai “com a convicção de dever cumprido e o orgulho de ter respeitado escrupulosamente, ao longo deste período, todas as suas obrigações e deveres profissionais, com lealdade e enorme dedicação”.

Um facto que o canal regista “com muito apreço”, desejando à agora ex-estrela “os maiores sucessos futuros”.

A Fátima iria trabalhar menos e ganhar o mesmo valor

Mas, afinal, o que correu mal? “A TVI manteve as mesmas condições financeiras da Fátima quando lhe deu este novo programa. Ela tinha como salário 25 mil euros por mês e a TVI manteve esse salário. A Fátima passaria a trabalhar uma vez por semana, em vez de cinco, como aconteceu até ao final do ano passado, quando ela apresentava A Tarde é Sua, e a TVI manteria o mesmo salário. Mas a Fátima queria mais. Simplesmente a Fátima não aceitou o facto de a TVI lhe ir dar o mesmo”, explica-nos uma fonte bem colocada no processo, não escondendo a “estranheza” com a postura da apresentadora.

“A Fátima iria trabalhar menos e ganhar o mesmo valor. Mas não aceitou as condições”, constata a mesma pessoa, recordando que Fátima Lopes “tinha tido um corte de 40% do seu salário pela direção anterior à de Nuno Santos”.

O tipo de contrato de Fátima Lopes

A ligação de Fátima Lopes à estação era feita através de dois contratos: um de prestação de serviços para a apresentação de programas e outro para a subdireção de Novos Formatos.

Só o fim do primeiro foi oficializado pela TVI. Foi a comunicadora que, no dia seguinte, informou publicamente que acabara de denunciar “o contrato de trabalho que ainda” a liga à TVI e que a ligará nos próximos “dois meses”.

Só nessa altura deixará de estar vinculada à estação. A TV 7 Dias sabe que, dos 25 mil euros mensais que Fátima Lopes auferia, 7.500 diziam respeito a este segundo contrato, cujas funções, na prática, “nunca exerceu”. “O cargo que a Fátima tinha era só para inglês ver. No programa A Tarde é Sua, de facto, ela ainda tinha uma palavra a dizer sobre os conteúdos. Agora, subdiretora de Novos Formatos, nunca foi…”, garantem-nos.

Cristina Ferreira coloca o ónus nos advogados

Surpreendentemente, a Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI demarca-se desta polémica e atira as responsabilidades para os representantes legais do canal e da colega. “Infelizmente, os advogados da Fátima e da TVI não chegaram a acordo”, lamenta Cristina Ferreira, garantindo que nutre uma “profunda estima, pessoal e profissional” por aquela que considera ser “uma das maiores comunicadoras do país, com um percurso irrepreensível”. “Espero, de coração, que continue o seu percurso de forma sólida e com muito sucesso”, sublinha.

Fátima responde com votos de “muito sucesso”.

Quem, até ao fecho da edição da TV 7 Dias, não se pronunciou sobre a saída de Fátima Lopes foi o Diretor-Geral da TVI, Nuno Santos, ele que tem o hábito de assinalar nas redes sociais os principais acontecimentos relacionados com a estação.

Esta não é a primeira vez que o responsável vê a apresentadora virar-lhe as costas. Em 2010, Nuno Santos era Diretor de Programas da SIC quando Fátima Lopes trocou o canal em que cresceu pela TVI.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: Arquivo Impala

PUB
Top