Festival da Canção: Júri e público voltaram a NÃO ESTAR DE ACORDO

NBC, Surma, Madrepaz e Mariana Bragada juntam-se a Matay, Conan Osíris, Calema e Ana Cláudia na final do Festival da Canção 2019. Em conferência de imprensa, revelaram o que sentem com o apuramento.

24 Fev 2019 | 14:18
-A +A

Estão escolhidos os oito finalistas do Festival da Canção 2019. A Matay, Conan Osíris, Calema e Ana Cláudia, apurados na primeira semifinal, juntam-se na derradeira etapa do histórico certame organizado pela RTP NBC, Surma, Madrepaz e Mariana Bragada, eleitos finalistas este sábado à noite, 23 de fevereiro, na segunda eliminatória.

Minutos depois de ter conhecido o veredito que o indicava como favorito do público na sua semifinal, NBC, que, além de compositor, é também o intérprete de Igual a TI, sublinhou, em conferência de imprensa, o «agradecimento» ao público pela pontuação obtida.

«Isto quer dizer que o Igual a Ti está a passar exatamente como sonhei que tivesse passado. Estamos numa fase conturbada socialmente, mundialmente… Talvez este seja o momento em que as pessoas estejam a acordar um pouco e para percebermos que, quanto mais próximos estivermos, conseguimos entender melhor os outros e, assim, criamos um bocadinho mais de paz, de que precisamos», defendeu o músico.

Se NBC foi o favorito do público, intenção expressa através do televoto, Surma foi a preferida dos jurados. No final da emissão, disse-se «sem palavras». «Nunca na vida pensei em ter 12 pontos do júri. […] Não sei o que se passou, sinceramente. Estou mesmo sem palavras», repetiu a autora e intérprete de Pugna.

«Acho que não era capaz de fazer uma canção fora do universo Surma. Só tenho de agradecer a oportunidade que me deram, de trazer o meu mundo para o Festival da Canção», acrescentou a jovem, «honrada» por ter sido «convidada pela RTP para trazer uma canção Surma» ao concurso.

 

Veja as melhores imagens da segunda semifinal na galeria.

 

Por sua vez, Mariana Bragada salientou que o apuramento da sua canção para a final significa que tem «um grande apoio» à retaguarda. «Embora esteja sozinha com mais três raparigas do coro no palco, tenho um apoio por trás que é muito, muito importante para mim», afirmou a compositora e intérprete de Mar Doce, numa alusão ao público.

Também garantidos na final, os Madrepaz subiram ao palco com a imagem a que têm habituado os seus fãs. Só assim fazia sentido, explicaram. «Temos três anos. Em dois anos conseguimos fazer dois discos de forma independente. Ou seja, o nosso caminho até aqui está feito e o futuro também já está traçado. O Festival da Canção foi uma curva que apareceu pelo meio e com a qual não estávamos a contar. Não fazia sentido desviarmo-nos do que somos, esta imagem é a imagem que escolhemos para nos sentirmos mais fortes na interpretação» do tema Mundo a Mudar, de Frankie Chavez.

 

As pontuações

 

Na segunda semifinal do Festival da Canção 2019, voltou a não haver consenso entre o júri e os espectadores. Houve também novamente um empate, entre Dan Riverman e Mariana Bragada, resolvido dando prevalência à decisão do júri, como ditas as regras.

Estas foram as votações de cada um dos finalistas:

 

NBC, com o tema Igual a Ti – 10 pontos do júri e 12 do público

 

Surma, com o tema Pugna – 12 pontos do júri e 6 do público

 

Madrepaz, com o tema Mundo a Mudar – 6 pontos do júri e 10 do público

 

Mariana Bragada, com o tema Mar Doce – 8 pontos do júri e 7 do público

 

Sem expectativas para a final

 

Mariana Bragada concorre «sem expectativa alguma». «Foi mesmo uma grande surpresa [o apuramento]. Para a final, continuo a querer partilhar a minha música […]. Para mim, isso é o mais importante», disse.

Surma afina pelo mesmo diapasão. «Faço minhas as palavras da Mariana. Também vim sem expectativas algumas. Ir à final já é uma vitória incrível para todos nós», considerou.

Já os Madrepaz enalteceram a «camaradagem» entre os participantes sentida nos bastidores: «Não nos sentimos concorrentes de nada, sentimo-nos todos a puxar pela música portuguesa. É isso que vamos fazer agora em Portimão. […] Tenho a certeza de que, do lote de intérpretes escolhidos e de músicas escolhidas, vai sair um bom representante do país» para o Festival Eurovisão da Canção 2019, que decorre, em maio, em Telavive, Israel.

A eleição acontece no próximo sábado, 2 de março, numa gala que será conduzida por Filomena Cautela e Vasco Palmeirim a partir da Portimão Arena.

 

Texto: Ana Filipe Silveira e Dúlio Silva | Fotografias: Divulgação RTP

PUB
Top