Filha de João Montez nasceu um ano após a morte do avô do apresentador

João Montez abriu o coração no programa “Conta-me”, da TVI, para falar sobre a infância marcada pela ausência do pai e a relação com Inês Gutierrez.

04 Jul 2022 | 9:50
-A +A

João Montez foi o mais recente convidado de “Conta-me”, exibido neste sábado, 2 de julho, na TVI. O apresentador abriu o coração a Maria Cerqueira Gomes para falar sobre os momentos mais importantes da sua vida pessoal e profissional, entre eles, a infância e adolescência marcadas pela ausência do pai.

“O meu pai não estava presente, porque tinha de trabalhar. Ele foi para Angola, quando eu tinha oito anos, eu sei que a minha mãe teve de ser mãe e pai, ao mesmo tempo, até aos dias de hoje. Não é que não me dê bem com o meu pai, muito pelo contrário”, começou por dizer João Montez.

E prosseguiu: “Acho que houve uma altura em que sofri mesmo com a ausência dele. Quando és miúdo e estás num processo de construção, fez-me muita falta uma figura paterna, fisicamente. Apesar de o meu pai ter conseguido estar presente, como podia, mesmo à distância, sei que, do lado da minha mãe, foi feito um sacrifício enorme para me educar.”

João Montez foi pai há três meses da pequena Malu e, apesar de trabalhar fora, o pai do apresentador já teve a oportunidade de conhecer a neta. “Já conheceu a minha filha, finalmente, foi um dos últimos. Ele estava cá à espera que ela nascesse, mas ela demorou a nascer, estava tão bem no quentinho…”, disse o apresentador de Querido Mudei a Casa, entre risos.

Filha de João Montez nasceu um ano após a morte do avô do apresentador

De seguida, o namorado de Inês Gutierrez referiu que a filha nasceu um ano depois de o avô morrer, precisamente no mesmo dia. “Ela nasce precisamente no mesmo dia em que o meu avô morreu o ano passado (…) há aqui uma misticidade no meio de tudo isto, e foi o meu pai que me lembrou. Não sou nada destas coisas das datas, mas é uma coisa que não dá para ignorar”, acrescentou.

Com uma infância marcada pela presença feminina, João Montez era muito próximo da avó, que era a sua maior cúmplice. “A minha avó era o colo. Era a minha parceira que alinhava em tudo. Eu tive uma fase muito rebelde e ela, mesmo sabendo que eu não estava a tomar as atitudes certas, vinha com paninhos quentes para não ser prejudicado”, admitiu.

O comunicador da TVI confidenciou que a sua rebeldia na adolescência foi fruto da ausência da figura paternal. “Acho que faz parte da idade, há pessoas que tem isso mais presentes do que outras, mas não posso negar, acredito que ficou ali eu não ter um pai fisicamente presente, acho que vai sempre fazer mossa na minha vida. Aquilo era uma afirmação minha de ser o homem da casa, foi uma altura que eu discutia mais com os meus pais e me tentava emancipar. Ficou sempre a magoa de não ter um pai”, contou.

A relação com Inês Gutierrez: “Temos uma paixão enorme”

Foi em 2016 que João Montez e Inês Gutierrez se apaixonaram um pelo outro. O casalinho de apresentadores estreou-se no mundo da paternidade há três meses, com o nascimento da pequena Maria Luísa, mas o comunicador explicou que já se sentia preparado para ser pai há mais tempo e que só não foi porque a namorada não se sentia preparada.

“Já me sentia preparado há mais tempo. Sabia que iria estar presente. Acho que é o espelhar daquilo que não tiveste. Para mim fazia mesmo questão de ser um pai presente. Essa sensibilidade que tenho com a minha filha passa por aquilo que eu gostava que tivessem feito comigo, mas que não foi possível”, confidenciou.

“Estes últimos anos, para mim, ficaram mais descomplicados por ter a Inês ao meu lado. O facto de vivermos o mesmo trabalho, poderia ter sido complicado no início porque era muito intenso. Houve uma altura que o tardar de acontecimentos que queríamos que acontecessem rápido, não estavam a acontecer e era difícil. Esse planeamento que eu tenho, acho que lhe passo muito isso, e do outro lado recebo aqui um descomplicar. Há uma mudança da minha personalidade por causa dela, e muito bem”, disse ainda.

Para João Montez, o segredo para a relação forte que tem com Inês Gutierrez é a comunicação e a paixão enorme que continuam a sentir um pelo outro. “Achava mesmo que estava só a ver o que a coisa dava. De repente, começa a cimentar uma relação muito forte (…). Nós éramos amigos, mas começou com uma paixão enorme. Ainda temos muito isso que acho que e o mais difícil manter numa relação, e a Inês faz isso. Isto é fruto de termos a cabeça no lugar e conversarmos muito sobre tudo. Isso faz a diferença”, contou.

“Um dos meus maiores receios desde sempre era chegar a casa, bater com a porta e ali daquele momento sermos só nós. Falávamos tantos desse momento que crescia ansiedade. Nada te prepara para isso. Bates a porta e nasce uma nova mãe, um novo pai. O João lá atrás, nem sabes quem és. Eu vivo para a Malu e para a Inês. E tenho muito orgulho no que tenho construído”, findou.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Redes Sociais

PUB