Filha de Woody Allen conta como o pai a violou

Dylan Farrow conta pormenores do episódio de alegado abuso sexual levado a cabo pelo pai, o realizador de cinema Woody A

20 Jan 2018 | 10:42
-A +A

«Como uma criança de sete anos, eu diria que ele tocou nas minhas partes íntimas. Como uma mulher de 32 anos, o que ele fez foi tocar nos meus lábios vaginais e na minha vulva com o dedo». Esta é a descrição pormenorizada feita por Dylan Farrow sobre os alegados abusos sexuais perpetrados por Woody Allen em 1992.

Na primeira entrevista televisiva, e na primeira vez que fala de viva voz sobre os alegados abusos sexuais de que terá sido vítima, Dylan (filha adotiva de Mia Farrow e Woody Allen) explica que o episódio, que terá acontecido a 4 de agosto de 1992, decorreu na casa de campo da mãe.

«Fui levada pelo meu pai para um pequeno sótão na casa de campo da minha mãe, no Connecticut. Ele mandou-me deitar de barriga para baixo e brincar com o comboio elétrico do meu irmão. Sentou-se atrás de mim e, enquanto eu brincava, abusou sexualmente de mim», conta.

A filha de Mia Farrow e Woody Allen explica também que, em criança, o pai a «seguia para todo o lado» e que estava sempre a abraçá-la e a fazer-lhe carinhos.

«Frequentemente, dizia-me para ir para dentro da cama com ele, quando ele tinha apenas roupa interior vestida e, algumas vezes, quando eu estava apenas de cuecas», recorda Dylan.

Veja aqui o vídeo.

 

PUB
Top