Filomena Cautela ‘rouba’ estrelas a Daniel Oliveira depois de ir à SIC

Depois de ter sido convidada de Daniel Oliveira no Alta Definição, Filomena Cautela leva ao 5 Para a Meia-Noite Carolina Patrocínio, o youtuber Windoh e ainda o ministro da Educação.

19 Fev 2020 | 20:50
-A +A

Filomena Cautela soma e segue no que toca a convidados mediáticos no 5 Para a Meia-Noite. Esta quinta-feira, 20 de fevereiro, a apresentadora recebe no sofá do talk show da RTP1 não uma, mas duas estrelas da SIC: Carolina Patrocínio e o youtuber Windoh, que abandonou este sábado o concurso A Máscara.

Estas presenças aconteceu poucos dias depois de Filomena se ter sentado no sofá de Daniel Oliveira, no programa de entrevistas intimistas Alta Definição. O ‘intercâmbio’ de estrelas entre a RTP1 e a SIC tem sido cada vez mais reforçada. Na estreia desta nova temporada, o ‘5’ contou com Cristina Ferreira como convidada. Seguiram-se os comentadores da estação de Paço de Arcos, Francisco Louçã, Luís Marques Mendes e Rui Santos.

Mas não é caso único, uma vez que a TVI também ‘emprestou’ a sua estrela Maria Cerqueira Gomes para ser entrevistada por Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves. Na próxima quinta-feira, também o ministro da Educação Tiago Rodrigues Brandão estará no talk show da RTP1.

A morte da mãe: «Já não tenho medo de nada»

Filomena Cautela assumiu no Alta Definição do passado sábado que tem medo do cancro, doença que vitimou a mãe. «Conheço muitas pessoas que já tiveram. A minha mãe sucumbiu a essa doença, e essa doença é a ‘pior coisa do mundo’. Acho que já tem cura, não é comercializável e isso deixa-me fora de mim. É uma epidemia e a forma como se lida com ela não está certa. A quimioterapia é muito complexa. As pessoas que sobrevivem passam a vida inteira com medo que ela volte. Não há nada de bom ali, naquela doença», partilhou com Daniel Oliveira.

Filomena Cautela perdeu a mãe no Verão de 2016. A apresentadora da RTP contou que lidar com a doença da progenitora foi uma lição de vida.«Eu tive várias fases. Acontecer uma tragédia real é transformador para sempre, mas aprendes uma lição. Deu-me uma liberdade grande. Já não tenho medo de nada, só disso. Tudo o que me acontecer, é indiferente. É uma lição que tu vais aprendendo com ela. Vais vivendo a tua vida de forma normal, mas com a consciência de que não há nada pior que me possa acontecer», revelou.

Texto: Raquel Costa | Fotos: Impala e redes sociais

 

Veja mais:
Filomena Cautela fala sobre a morte da mãe, as relações e os dramas da fama
Filomena Cautela «obriga» Cristina Ferreira a escolher: António Casinhas ou Rúben Rua?

 

PUB
Top