Flor Sem Tempo: Eduardo confronta Luís Maria com a traição de Vitória

Em Flor Sem Tempo, Eduardo bate à porta do quarto de hotel de Luís Maria, que tenta perceber o que é que ele quer antes de o deixar entrar. Ambos conversam sobre Vitória.

30 Nov 2023 | 11:43
-A +A

Esta noite em Flor Sem Tempo, SIC, Vitória conta aos filhos que pediu o divórcio a Eduardo. Eles não ficam surpreendidos, mas perguntam o que é que aconteceu agora para a mãe decidir pedir o divórcio. Ela limita-se a contar que o pai andava a fazer planos de fuga com Leonor e Caetana e Vasco ficam em choque. O rapaz conta que uma vez a cozinheira foi lá a casa dizer que tinha estado presa num moinho, mas a mãe mente e diz que não sabe nada disso.

Leia ainda: Vasco vira as costas a Mariana e entrega-a à polícia

Eduardo vai pedir a Madalena que fale com a irmã e a demova de lhe pedir o divórcio. A cunhada diz que ninguém a ouve, mas ele insiste. Quando percebe que Madalena não está recetiva, o pai de Vasco exerce uma pequena manipulação, dizendo que o seu segredo está seguro com ela e, na volta, a culpa daquilo tudo é dela por ter matado Margarida. A mulher de Luís Maria fica aflita e diz que vai falar com a irmã. Vera está a trabalhar, animada, e Julieta e Cremilde estranham. A jovem diz-lhes que houve uma coisa na vida dela que correu bem e ela está a aproveitar os cinco minutos de alegria. Viriato entra na farmácia e Cremilde e Julieta põem o seu plano em ação. A patroa pede-lhe para ir buscar um medicamento numa prateleira alta. Cremilde dá-lhe um escadote, que elas sabotaram, e ele sobe-o para apanhar o medicamento. Porém, como o escadote está sabotado, ele cai.

Caetana e Fernando vão à cozinha tirar cafés e elogiam a comida de Isidro. O chef fica contente por eles terem gostado e o velho Torres oferece-lhe o trabalho. O homem diz que aceita, mas só até ir para o restaurante do hotel ou Fernando aceitar entrar no seu bistrô. O patriarca diz que a ideia lhe parece boa, mas não é altura de investir. Eduardo bate à porta do quarto de hotel de Luís Maria, que tenta perceber o que é que ele quer antes de o deixar entrar. O pai de Vasco diz que tem a vida desfeita e que Vitória lhe pediu o divórcio. Depois pergunta ao cunhado se foi com ele que a mulher o traiu, mas percebendo que ele não sabe, o vilão nega.

Madalena tenta convencer Fernando a deixar Luís Maria

Silvina continua a olhar para as fotografias, indecisa, e acaba por dizer que não sabe quem foi. A mulher recorda apenas o barulho dos saltos altos e mais nada. Varela dá-lhe o seu cartão e pede-lhe que ela ligue, se se lembrar de alguma coisa. Vasco está com Catarina na cozinha das tortas e diz-lhe que Mariana continua desaparecida e não faz ideia de onde é que ela possa estar. David entra e fica com ciúmes, tentando, ao máximo disfarçá-los. O mergulhador diz que também está ali para proteger a amada e pergunta a Vasco se ele quer ajudar com as tortas. O antigo CEO da quinta fica desconfortável e diz que tem de ser noutro dia.

Mimi, Filipa, Jaime e Gabriel estão a jogar padel enquanto Sebastião observa-os. A filha de Elisa acaba por se irritar e perguntar o que é que ele quer. O rapaz diz que não quer nada, mas ela diz-lhe que não vale a pena ele pedir, que ela não volta para o quiosque. Julieta e Viriato entram na farmácia, vindos do hospital. A tia de António diz que ele poderá ter um traumatismo e tem de ser vigiado. Cremilde e Julieta começam a dizer que, de certeza, tem a ver com a maldição. Madalena tenta convencer Fernando a deixar Luís Maria voltar para casa. O pai diz que agradece o facto do genro a ter protegido, mas não o vai deixar voltar para a quinta. Nesse momento, tocam à campainha. É Varela, que vem falar com o engenheiro. Os dois encaminham-se para o escritório e Madalena afasta-se, rapidamente, assustada.

Varela e Fernando entram no escritório, onde Vasco está a trabalhar, mas o PJ diz para ele ficar porque o que tem para dizer também lhe interessa. O inspetor diz que descobriu que, provavelmente, quem matou Margarida foi uma mulher. O velho Torres fica aflito e o neto, não sabendo que foi Madalena, pensa em Leonor. Varela faz algumas perguntas sobre relações interpessoais na quinta, mas o engenheiro acaba por lhe dizer que ele está a especular demasiado e que acha ridículo pensarem que pode ter sido uma mulher a disparar a caçadeira.

Recorde o episódio anterior de Flor Sem Tempo

O resumo do episódio está sujeito a mudanças em função da edição da novela.

Texto e fotos: SIC
PUB