Gentil Martins mantém declarações polémicas!

O antigo médico continua a achar que Ronaldo é um “estupor” mas pede desculpa a Dolores Aveiro.

17 Jul 2017 | 15:34
-A +A

António Gentil Martins, um antigo e conceituado cirurgião português de 87 anos, continua a dar que falar em relação à polémica que envolve Cristiano Ronaldo e as barrigas de aluguer.

Este domingo, o cirurgião fez saber em comunicado que pede desculpa a Dolores Aveiro depois de a ter acusado de não ter dado educação a Cristiano Ronaldo.

“Penso que uma das grandes culpadas disto é a mãe dele. Aquela senhora não lhe deu educação nenhuma”, afirmava o antigo cirurgião.

No entanto, o cirurgião mantém as declarações que fez em relação a Cristiano Ronaldo e às barrigas de aluguer. No comunicado, Gentil Martins afirma que nunca foi sua intenção ofender Dolores Aveiro, mas que apenas respondeu às questões dos jornalistas.

O profissional de saúde afirma ainda que só se dirigiu a Cristiano Ronaldo como “estupor moral” por este ter recorrido a barrigas de aluguer, algo que o cirurgião repudia uma vez que impede a convivência entre crianças e a mãe biológica.

“Quanto a Ronaldo não ser exemplo, referia-me exclusivamente à escolha por ”Barrigas de Aluguer”, permitidas por lei, mas das quais discordo totalmente, quer como Pediatra quer como Ser Humano. Isso nada tem a ver com os excepcionais méritos desportivos de Ronaldo, nem com a sua generosidade para com Instituições Sociais e crianças com dificuldades. Por outro lado nunca foi minha intenção ofender a mãe de Ronaldo, pessoa que não conheço pessoalmente.” fez saber o antigo médico em comunicado.

Polémica sobre a homossexualidade

O cirurgião está ainda envolvido numa outra polémica, desta vez por afirmar que ser homossexual é “uma anomalia, é um desvio de personalidade”, referindo ser “totalmente contra”.

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, afirma terem chegado algumas queixas contra Gentil Martins, mas este descreve o cirurgião como “uma pessoa especial, bastonário virtuoso, grande lutador pela causa dos médicos”.

 

Gentil Martins mantém as suas convicções relativamente à homossexualidade e afirma “respeitar”: “Quanto à homossexualidade, lamento quem sofra com essa questão, que continuo a considerar anómala, sem no entanto deixar de respeitar os Seres Humanos que são.”

Veja também: 

PUB
Top