Gisela Serrano revela o pedido que a mãe lhe fez antes de morrer

A eterna Mulher Furacão, como ainda hoje é conhecida Gisela Serrano, perdeu a mãe a 18 de março. Agora, a ex-concorrente de Masterplan revela qual foi o último pedido de Dilar Relvas.

27 Abr 2020 | 21:40
-A +A

No espaço de meio ano, Gisela Serrano viu o mundo virar-se ao contrário. A Mulher-Furacão perdeu a 18 de março o grande pilar da sua vida, a mãe, Dilar Relvas, num processo que foi rápido e doloroso. Esta segunda-feira, 27 de abril, a ex-Masterplan contou a Fátima Lopes como tem vivido o primeiro mês de luto.

No sofá do programa das tardes da TVI, Gi conta que há dias em que prefere ficar sozinha, a chorar, e outros em que, por instinto, pega no telefone para ligar à mãe. Numa conversa que deixou Fátima Lopes de lágrimas nos olhos, Gisela conta qual foi o último pedido feito por Dilar Relvas. «A minha mãe disse-me, poucas horas, antes de morrer: ‘Gi, promete uma coisa à mãe. Promete que vais ser a menina que sempre foste. Que vais festejar o teu aniversario como sempre festejaste.’», conta.

Dilar Relvas começou a ter os primeiros sintomas da doença que, viria mais tarde a descobrir tratar-se de um cancro no pâncreas, no Verão de 2019. Enjoos, vómitos e desconforto foram desvalorizados pela mãe de Gisela Serrano e, conta, pela médica de família. Até que, em outubro passado, a Mulher Furacão decide levar a mãe para o hospital. «Levei-a e ela não saiu mais. O médico disse que ela tinha uma grande neoplasia e que já estava espalhad por vários órgãos.», relembra.

Apesar deste aviso, Gisela relembra que ainda teve fé «num milagre». «No início tive. Depois, fui falando com vários médicos e apercebi-me que não», conta. Dilar Relvas começou a piorar de forma irremediável em fevereiro e foi logo transferida para os cuidados paliativos. Apesar de, durante um período, tanto Gisela como o irmão terem tentado cuidar da mãe em casa.

«Pus música, fiz-lhe massagens nos pés, fiz-lhe festinhas»

Entretanto, já com a mãe nos cuidados paliativos, dá-se a declaração de estado de emergência e a proibição das visitas. Um dia, Gisela recebe uma chamada da mãe, algo que já não acontecia há algum tempo, uma vez que Dilar não tinha forças para segurar no telemóvel. A mãe da Mulher-Furacão queria que a fossem buscar para ir ao café. Nesse momento, Gisela anteviu o que estava prestes a acontecer. «Eles dissseram ‘venha para o pé da sua mãe’. Percebi que podiam ser as tais melhoras da morte. De repente, ela começou a piorar. Telefonei para o meu irmão», relembra.

A eterna concorrente do Masteplan recordou ainda como foram os últimos momentos de vida da mãe. «Eu dizia ‘mãe, mãe’, e ela nem reagia. A doutora só me disse ‘falta muito pouco’. Pus música, fiz-lhe massagens nos pés, fiz-lhe festinhas, tudo o que eu pude fazer. Ela estava mesmo a partir. Nós saímos, a enfermeira e a doutora ficaram com ela e ela faleceu».

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala

 

Veja mais:
EXCLUSIVO! Gisela Serrano acusa médica de negligência pela morte da mãe
Gisela Serrano: Adeus à mãe com máscara para evitar contágio da Covid-19. Veja as imagens

PUB