Harry revela tristeza na hora do adeus mas garante: «não estamos a ir embora»

Harry e Meghan abdicaram dos deveres reais mas o príncipe não esconde a tristeza. «Afastei-me da minha família e de tudo o que já conheci para dar um passo à frente», afirma.

20 Jan 2020 | 11:40
-A +A

Depois de uma semana de revelações e polémica, o príncipe Harry quebrou o silêncio sobre o afastamento da família real britânica. Após o comunicado emitido pela rainha Isabel II sobre o afastamento dos duques de Sussex da Casa Real, Harry marcou presença este domingo, dia 19 de janeiro, num evento da associação de caridade Sentebale, no restaurante The Ivy Chelsea Garden, em Londres.

Antes de falar sobre o seu trabalho para a instituição, Harry decidiu fazer aquele que foi o primeiro discurso oficial após a notícia que abalou a realeza e os britânicos.

«Antes de começar, devo dizer que imagino o que vocês têm ouvido ou lido nas últimas semanas. Então, quero que ouçam a verdade vinda de mim, tanto quanto eu puder compartilhar, não como um príncipe ou um duque, mas sim como Harry, a mesma pessoa que viram crescer nos últimos 35 anos, mas com uma perspectiva mais clara», começou por dizer.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

at tonight’s dinner for supporters of Sentebale in London Video © SussexRoyal

Uma publicação partilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) a

 

«[A Meghan] é a mulher por quem me apaixonei»

«O Reino Unido é a minha casa e é o lugar que eu mais amo. Isso nunca mudará. Eu cresci a sentir o vosso apoio e vi como receberam a Meghan de braços abertos ao ver-me encontrar o amor e a felicidade que eu esperava. Finalmente, o segundo filho de Diana foi “apanhado”! Viva! Sei que vocês me conhecem suficientemente para acreditarem e confiarem que a mulher que escolhi como esposa tem os mesmos valores que eu. É a mulher por quem me apaixonei. Nós fazemos de tudo para “astear” a bandeira e cumprir os nossos papéis com orgulho. Quando eu e a Meghan casámos, ficámos empolgados, esperançosos, e estávamos aqui para vos servir», continuou Harry, acrescentando que se sente «muito triste» por as coisas não terem corrido como esperava.

«A decisão que tomei de eu e a minha esposa recuarmos não foi tomada de ânimo leve. Foram muitos meses de conversas depois de tantos anos de desafios. E eu sei que nem sempre fiz bem as coisas, mas no que diz respeito a isto, realmente não havia outra opção. O que eu quero deixar claro é que não estamos a ir embora, certamente que não. A nossa esperança é continuar a servir a rainha, a comunidade e as minhas associações, mas sem o financiamento público. Infelizmente, não foi possível que assim fosse. Aceitei, sabendo que isto não muda quem eu sou e o quanto eu estou comprometido com as minhas causas. Espero que isto vos ajude a entender o que aconteceu. Afastei-me da minha família e de tudo o que já conheci para dar um passo à frente e espero conseguir ter uma vida mais pacífica. Mas é uma honra servir a rainha e o meu país», acrescentou.

 

«Quando perdi a minha mãe, vocês abraçaram-me!»

Harry aproveitou ainda para falar da mãe, a princesa Diana, que morreu num trágico acidente de viação, em 1997, em Paris, quando estava a ser perseguida por paparazzi.

«Quando perdi minha mãe, há 23 anos, vocês abraçaram-me, cuidaram de mim! Mas os media são uma força poderosa e a minha esperança é que um dia a nossa força [minha e da Meghan] possa ser mais poderosa, porque isso é muito maior do que nós».

O duque de Sussex acabou o discurso agradecendo a todos os seus amigos e a toda a sua família pelo apoio, bem como aos britânicos.

«Foi um privilégio servi-los e pretendemos continuar a fazê-lo. Também foi um privilégio conhecer muitos de vocês e sentir o vosso entusiasmo com o nosso filho Archie, que viu neve pela primeira vez no outro dia e achou que era muito brilhante! Vou ter sempre o maior respeito pela minha avó, a minha comandante, e sou-lhe muito grato, a ela e ao resto da família, pelo apoio que deram a mim e à Meghan nos últimos tempos. Vou continuar a ser o mesmo homem, que ama o seu país e dedica a sua vida a apoiar causas, instituições de caridade e comunidades militares, que são tão importantes para mim. Vocês ensinaram-me muito sobre a vida. Este papel ensinou-me aquilo que é certo e coisas que jamais poderia imaginar. Estamos a dar um salto de fé. Obrigado por me darem coragem e aceitarem isto. Próxima etapa!», terminou.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reuters
Leia ainda:
Harry e Meghan entram para a História (pela negativa) e perdem títulos reais!
Revelada decisão de rainha Isabel II quanto ao afastamento de Meghan e Harry

PUB
Top