Reviravolta! Homem diz que assistiu ao homicídio de triatleta e culpa Rosa Grilo e amante

Hernâni Carvalho afirmou, no programa da SIC Linha Aberta, que um homem que se diz amigo de António Joaquim entregou uma carta em que descreve pormenorizadamente o homicídio de Luís Grilo.

28 Jan 2020 | 15:22
-A +A

Um homem que se diz amigo de António Joaquim, acusado de homicídio de Luís Grilo em coautoria com a mulher do triatleta, Rosa Grilo, terá entregado, na passada sexta-feira, dia 24 de janeiro, uma carta em tribunal, na qual garante que assistiu ao crime, descrevendo pormenorizadamente o assassinato.

A informação foi avançada, esta terça-feira, dia 28, no programa da SIC Linha Aberta, apresentado por Hernâni Carvalho. Segundo o jornalista e comentador de assuntos criminais, este homem disse que quem matou o triatleta foi António Joaquim e Rosa Grilo. Identificado em tribunal, terá pedido proteção.

Caso esta informação se verifique e for tida em conta pelo coletivo de juízes, pode-se estar perante um volte-face num caso que tem mantido o país em suspense.

O conteúdo da carta em questão é revelado pelo programa criminal da SIC. «Conheci o António no local de trabalho dele. Ele dava-me boleias até Alverca», terá dito, referindo que ficaram logo amigos. Assim sendo, este homem diz que também conheceu Rosa Grilo. Esta teoria é colocada em causa, uma vez que António Joaquim alega que, para o trabalho, se deslocava muitas vezes de transportes públicos e não de carro, como a carta dará a entender.

Esta carta terá sido entregue em mão no tribunal de Vila Franca de Xira, um dia antes do final do prazo permitido para o fazer. Recorde-se que, a 10 de janeiro, as alegações finais foram adiadas devido a novos elementos no processo.

 

«António e Rosa transportaram o corpo para carrinha branca»

 

Segundo o que dirá a carta, escrita por este homem que diz ter assistido a tudo, «a Dª Rosa deu com um pau na cabeça do Sr. Luís. De seguida, o António pôs uma almofada na cara do Sr. Luís Grilo e deu-lhe logo dois tiros.»

Lembre-se que a teoria de Rosa Grilo, que menciona angolanos, dá conta de que Luís Grilo foi morto com dois tiros. No entanto, as perícias dos médicos dão conta de apenas um.

Este homem vai mais longe e diz até que «o António e a D.ª Rosa transportaram o corpo para uma carrinha branca, Renault Kangoo». Recorde-se que até à data era o carro de Rosa Grilo, uma carrinha Opel Astra, o apontado como usado no transporte do corpo.

«O António disse-me para eu ir com ele na carrinha branca. Quando chegámos a um terreno muito longe, o António pôs o senhor Luís no terreno. Disse para eu não contar a ninguém ou fazia-me o mesmo que fez ao senhor Luís. Deu-me uma nota de 20 euros e largou-e sozinho, de madrugada, no Carregado.»

Importa ainda frisar que, segundo a investigação, o telemóvel de António Joaquim terá dado sinal no Carregado já depois do desaparecimento de Luís Grilo.

 

Texto: Marta Amorim; Fotografias: Impala e D.R.

PUB
Top