Homem que PERDEU TUDO nos INCÊNDIOS, MORRE sem ver promessa concretizada!

Manuel foi uma das vítimas do incêndio que assombrou Portugal em 2017. O homem que perdeu tudo, morreu sem ver a promessa feita por Marcelo Rebelo de Sousa cumprida.

19 Dez 2018 | 12:23
-A +A

Manuel tornou-se a cara dos fogos de 2017, depois de ser consolado por Marcelo Rebelo de Sousa, enquanto chorava de forma incontrolável.

O homem, de Tondela, perdeu tudo. Culturas e máquinas agrícolas, centenas de animais, o anexo de uma casa, um barracão, o trabalho de uma vida.

Apesar de, ao ser consolado por Marcelo, lhe ter sido garantido que tudo ficaria resolvida em «dois, três meses», morreu a 9 de dezembro sem ter visto a casa e a vida que havia construído de pé.

Leia mais: Presidente Marcelo TROCA O ALGARVE pelas zonas devastadas pelos fogos

Por tudo o que perdeu, recebeu seis mil euros, assegura ao Correio da Manhã o filho, Alberto, de 56 anos. Nos últimos tempos de vida, insistiu com o filho para que este se dirigisse à Câmara para «apertar com eles».

View this post on Instagram

Lembram-se de Manuel Nascimento? Assim pelo nome talvez não, mas seguramente recordam-se do homem a chorar copiosamente dentro de um carro, confortado por Marcelo que o abraçava. A foto acabou por se tornar um símbolo dos fogos de outubro. Três meses depois, eu e a Rita Dinis fomos ao encontro de Manuel. Sozinho, sentado a apanhar sol numa cadeira de metal, ao lado de troncos cortados para lenha, com vista para os terrenos queimados e para a casa onde vive com a mulher, que milagrosamente ficou intacta depois daquele 15 de outubro, o pior dia de incêndios do país. Porque o jornalismo também é isto. Eu acho. Leiam e conheçam a história comovente deste homem que não quer dinheiro. Só alguém que o oiça. http://observador.pt/especiais/tres-meses-depois-dos-fogos-o-sr-manuel-continua-a-chorar-como-fez-no-ombro-de-marcelo/

A post shared by João Porfírio (@joaoporfirio) on

Leia o artigo completo aqui.

PUB
Top