Insólito: Rui Vitória “obrigado” a casar-se numa arrecadação

Rui Vitória contou que foi “obrigado” a casar-se com Susana Barata antes de se mudar para a Arábia Saudita, onde o treinador assumiu o comando técnico do Al-Nassr.

14 Mai 2021 | 16:40
-A +A

Rui Vitória e Susana Barata casaram-se numa arrecadação da conservatória do Registo Civil de Loures, em janeiro de 2019, um dia antes de o treinador viajar para a Arábia Saudita para assumir o comando técnico do Al-Nassr (até 2020). Quem o contou foi o próprio, na tarde desta quarta-feira, 12 de maio, em entrevista a Júlia Pinheiro para o programa da SIC com o nome da apresentadora.

“Casámos na arrecadação da conservatória à pressa para ir para a Arábia Saudita”, recordou Rui Vitória, que esteve no formato do canal de Paço de Arcos ao lado de Susana Barata. “Foi a coisa mais romântica da minha vida”, brincou a professora. “A senhora conservadora de Loures fez-nos uma cerimónia intimista. (…) O menino das alianças foi o adjunto do Rui”, riu-se a agora mulher do ex-treinador do Benfica.

A decisão de tornar a relação oficial prendeu-se com o facto de este país se basear em leis islâmicas tradicionalmente conservadoras. Ou seja, Susana poderia ser impedida de estar com Rui Vitória se não fosse mulher dele.

De salientar que, na Arábia Saudita, as mulheres precisam da autorização de um familiar do sexo masculino para se casarem ou viverem sozinhas e aquelas que desobedecerem ao seu “guardião” podem ser presas.
A morte dos pais de Rui Vitória

Na mesma conversa, o treinador, de 51 anos, recordou a morte dos pais na sequência de um acidente de viação, em 2002. Rui Vitória tinha 32 anos. “Foi um marco na minha vida, mas foi um marco negativo e um marco positivo. A partir daí tudo é relevado para segundo plano, a partir daí nenhum problema é um problema, a partir daí nenhuma vitória é só para mim, nenhuma derrota custa muito… porque há coisas que já custaram muito mais”, confessou.

Foi nessa altura que decidiu deixar de jogar futebol para se dedicar ao comando de uma equipa. “Foram dias duros, mas queria que aquilo passasse depressa e seguir em frente porque os meus pais queriam ver-me feliz e a conquistar coisas na vida. Foi a isso que me agarrei para ter este percurso, e muito deste percurso estou convencido de que se não fosse assim, se calhar, não era alcançado. Aquilo deu-me uma força tão grande que ninguém sabe, ninguém imagina”, acrescentou.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: Reprodução Instagram

Veja também:
Rui Vitória elogia Arábia Saudita: «Governo tomou decisões muito rápidas»

PUB
Top