Irmã de Bruno de Carvalho afirma: «está abaixo da justiça»

Alexandra Carvalho foi convidada do Jornal das 8, TVI, e falou abertamente sobre a detenção de Bruno de Carvalho e o estado de espírito em que se encontra o ex-presidente.

14 Nov 2018 | 9:21
-A +A

Alexandra Carvalho foi convidada do Jornal das 8 esta terça-feira, 14 de novembro, e falou sobre a detenção de Bruno de Carvalho e o estado em que se encontra o ex-presidente.

Detido desde domingo, Alexandra revela que BdC se encontra ativo e motivado. «Está bem. De repente foi-lhe possível perceber que vai ser ouvido, participar. Até está mais ativo e motivado do que nestes últimos dias. Tudo isto tem demorado demasiado tempo com ele a arder em lume brando».

Surpreendida pela detenção, a irmã de BdC explica que o ex-presidente se tinha apresentado ao DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal), «uma ou duas semanas antes da detenção» para demonstrar cooperação. «Não se entende mesmo. Viemos de lá com um papel onde dizia que em caso de necessidade seria notificado», esclarece.

Leia mais: Bruno de Carvalho só vai ser OUVIDO esta quarta-feira

«Bruno de Carvalho está abaixo da justiça»

Completamente «chocada», Alexandra confessa que Bruno de Carvalho está a ser alvo de perseguição.

«É mais uma ingratidão, mais um disparate total», revela e acrescenta: «Como é que se deixa um homem num local onde não há um duche?», questiona e acrescenta:

«A verdadeira sensação é que Bruno de Carvalho está abaixo da justiça…e provavelmente há mais pessoas assim.»

Sobre perigo de fuga Alexandra revela que tal questão «nunca» foi levantada no seio da família.

«Uma pessoa que tem o percurso que ele tem, a vontade que ele tem de fazer as coisas corretas, com erros sem dúvida, mas vontade da clareza, franqueza e frontalidade vai agora fugir? Quando tem a possibilidade e dever de demonstrar o que tem vindo a dizer? Não, nunca», assegura.

Veja ainda: Bruno de Carvalho e Mustafá RECEBIDOS à PORTA DO TRIBUNAL

O dia da detenção

A detenção aconteceu no domingo, 11 de novembro, e eram cerca de 18 horas quando Alexandra Carvalho chegou a casa do irmão e se deparou com todo o aparato.

«Tinha saído com a minha sobrinha e fomos comprar uma grande árvore de natal. Quando chegamos deparámo-nos com muitos homens desconhecidos, um cão, enfim. Eram cerca de 18h00. Tivemos de esperar que viessem as pessoas que iam fazer a busca», explica. «Ele [Bruno de Carvalho] olhou para mim e disse-me: ‘olha, não são amigos. Vêm para me deter’», termina, revelando que a situação é arrasadora.

Bruno de Carvalho encontra-se no tribunal do barreiro para ser ouvido esta quarta-feira, 14 de novembro.

Texto: Sílvia Abreu /Fotos: Arquivo Impala

 

 

 

 

 

 

PUB
Top