Iva Lamarão revela luta contra distúrbio alimentar: “Cheguei a desmaiar”

Iva Lamarão falou sobre o distúrbio alimentar contra o qual lutou e que a levou mesmo a desmaiar. A apresentadora também sofreu de bullying: “Podia ter corrido mal.”

28 Out 2020 | 12:30
-A +A

Promover o livro “A Meio Caminho”, lançado este mês, foi o mote para a presença de Iva Lamarão na emissão desta quarta-feira do programa da SIC “Casa Feliz”. Em conversa com Diana Chaves e João Baião, o rosto do magazine “Fama Show” abordou a forma como enfrentou a luta contra um distúrbio alimentar.

“Houve uma fase em que eu tive, de certa forma, um distúrbio alimentar e tive ataques de pânico. Cheguei a desmaiar”, afirmou Iva Lamarão, sem avançar muitas detalhes sobre o assunto.

 

 

Mas este não foi o único problema que a apresentadora combateu. Na infância, por exemplo, sofreu de bullying. “É certo que os miúdos na escola gozam todos uns com os outros e isso pode ser muito cruel. Mas, sobretudo nessa idade, nós queremos sempre provar que somos capazes”, referiu.

 

“Podia ter-me afogado…”, conta Iva Lamarão

 

Logo depois, contou um episódio que viveu com “amigos numa praia”: “Eu era sempre muito caladinha e muito certinha. Houve um [amigos] que me disse: ‘Tu não tens coragem de entrar neste mar’. Estava bandeira amarela e o mar estava super revolto. Mais uma vez, desafiaram as minhas capacidades.”

Iva Lamarão aceitou o repto. “Eu entrei no mar para provar que era capaz. Podia ter-me afogado… Vi-me muito aflita. Podia ter corrido mal. Quantos jovens não fazem situações sem pensar?”, questionou.

Apesar de se ter sentido “um patinho feio com o seu corpo”, a ovarense garantiu que esta “série de situações não foram traumatizantes” para ela, já que “sempre teve uma estrutura familiar” que a permitiu “equilibrar-se”. Isto apesar de se queixar dos “estigmas” com que sempre lidou em relação à sua imagem.

Com esta obra, Iva Lamarão quer transmitir uma mensagem clara: “O amor-próprio é fundamental para tudo. Porque a forma como gostamos de nós determina até a forma como os outros gostam de nós.”

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top