007 de quarentena! James Bond adiado… e a culpa é do coronavírus!

A estreia do novo filme da saga 007 foi adiada para novembro por causa da epidemia do coronavírus. 007: Sem Tempo Para Morrer é o último filme de Daniel Craig enquanto James Bond.

05 Mar 2020 | 16:05
-A +A

Do turismo à indústria, do ensino ao comércio, todas as áreas estão a ser afetadas pela propagação global do coronavírus. A indústria cinematográfica é a mais recente ‘vítima’ do vírus. Um dos filmes mais aguardados do ano e vai ter estreia adiada, por causa do coronavírus.

A estreia de 007: Sem Tempo Para Morrer, que marca a despedida de Daniel Craig como agente secreto, passou de 9 de abril para 25 de novembro. «Após uma análise cuidadosa e uma avaliação completa do mercado teatral global, a MGM, Universal e os produtores de Bond, Michael G. Wilson e Barbara Broccoli, anunciaram hoje que o lançamento de Sem Tempo Para Morrer será adiado para novembro de 2020», divulgaram os responsáveis do filme nas redes sociais.

«O filme será lançado na Grã-Bretanha a 12 de novembro de 2020, seguindo-se as datas de estreia global, incluindo a americana a 25 de novembro de 2020», esclarecem ainda.

Fãs já tinham pedido adiamento

O mais importante grupo de fãs de James Bond já tinha pedido também o adiamento da chegada de 007: Sem Tempo Para Morrer ao cinema. A equipa do MI6-HQ escreveu mesmo uma carta aos produtores e distribuidores. Apelaram que a saúde pública seja colocada num patamar superior ao das «datas de estreia e marketing». Temem ainda que a atual data que está prevista acabe por prejudicar, e muito, as receitas de bilheteira do 25º filme da saga cinematográfica dedicada a James Bond. Ao mesmo tempo que poderá colocar em risco os fãs que queiram estar presentes na estreia.

«Esperámos todos mais de quatro anos por este filme. Mais alguns meses não vai prejudicar a qualidade do filme». No documento é realçado que diversos países decidiram fechar monumentos e até suspender a rodagem de filmes. Este é o caso de Itália, França, Suíça, Coreia do Sul e Hong Kong. Estes, em conjunto, contribuíram para 38% da receita de bilheteira de 007: Spectre, filme que estreou em 2015.

«É apenas um filme. A saúde e o bem-estar dos fãs à volta do mundo, e as suas famílias, é mais importante. Esperámos todos mais de quatro anos por este filme. Mais alguns meses não vai prejudicar a qualidade do filme e apenas ajudará os resultados de bilheteira para a despedida de Daniel Craig», defendem.

 

Texto: Bruno Seruca | Fotos: redes sociais

 

Veja mais:
Espião, loiro e «atlético»: este é o homem ideal para Cristina Ferreira!
De Freddy Mercury a vilão: RAMI MALEK é o mau da fita no próximo JAMES BOND!

PUB
Top