Jejum intermitente: Toy perde 8 quilos com truque de Cristina Ferreira

Toy rende-se ao jejum intermitente e já emagreceu oito quilos. Cantor explica como gere as refeições: “É uma maneira muito menos dolorosa de fazer dieta!“

28 Mai 2021 | 17:20
-A +A

Toy é mais um dos famosos que já se rendeu ao jejum intermitente. O cantor, de 58 anos, chegou a pesar 98 quilos e tem vindo a fazer algumas restrições. Em pouco tempo conseguiu emgarecer oito quilos, revela a uma publicação semanal.

“Aquela coisa de não poder comer isto ou aquilo, para mim, é complicado. Descobri o jejum intermitente. É uma maneira muito menos dolorosa de fazer dieta!“, explica. “Não estou fazer nenhuma cura de emagrecimento. E como gosto de comer e de beber, não faço restrições para emagrecer. Já experimentei mil e uma dietas e emagreci de facto”, disse ainda à TV Guia.

O segredo acaba por ser fazer apenas uma refeição completa por dia – o almoço – abdicando do jantar. “Almoço tudo o que gosto: toucinho, mão de vaca, vinho tinto, tudo. Depois não janto, fico o resto do dia a queimar calorias. Satisfaço a minha gula toda ao almoço e depois fico o resto do dia a beber água, chá. Como uma coisinha ao final do dia e acabou-se.”

Cristina Ferreira, Sofia Ribeiro, Teresa Guilherme, Iva Domingues e Manuel Luís Goucha são algumas das figuras públicas que também já admitiram recorrer a esta técnica para manter a forma. A diretora de entretenimento e ficção da TVI perdeu recentemente oito quilos. Leia tudo aqui.

O que é o jejum intermitente?

O jejum intermitente é um estilo alimentar que alterna períodos com refeições e períodos de jejum. O espaço de tempo que separa cada refeição depende do tipo de jejum que se faz.

A estrela da SIC recebeu a especialista em medicina natural integrativa e antienvelhecimento Alexandra Vasconcelos para falar sobre o tema.

De acordo com a convidada, o jejum deve durar pelo menos 16 horas e deve ser feito durante o período da noite e manhã. Ou seja, para conseguir resultados deve ficar, pelo menos, 16 horas sem comer entre o jantar e o pequeno almoço.

Critina Ferreira garante que, adotando esta prática, conseguiu também «regular mais o intestino». «Às vezes estava três dias sem ir à casa de banho», disse.

São vários os estudos que revelam que o jejum intermitente pode ter efeitos benéficos no corpo, cérebro, reparação celular e expressão genética.

Texto: Joana Dantas Rebelo, Fotos: redes sociais
Veja também:
Ele conta tudo: Toy reforça “Somos Portugal” mas recusa ser exclusivo da TVI
Toy recorda AVC em pleno restaurante: “Aconteceu exatamente durante um almoço”

PUB
Top