Jéssica Maria tem casa arrombada por estranhos: “Momento de choque”

Jéssica Maria, antiga concorrente de A Casa dos Segredos diz que estranhos arrombaram a sua casa, mudaram a fechadura e ficaram a viver na habitação.

07 Nov 2023 | 7:35
-A +A

Jéssica Maria está a lidar com uma situação que tem tanto de assustadora como de dramática. A antiga participante do reality show Casa dos Segredos, da TVI, deparou-se com estranhos a viverem na sua casa. Que, segundo a própria, aproveitaram a sua ausência para arrombarem a casa, mudar a fechadura e instalarem-se na habitação. Algo que Jéssica Maria dá a conhecer num extenso desabafo nas redes sociais.

Leia ainda: João Baião mostra-se animado aos lado dos seus “bebés” e derrete fãs

“Não saiam de casa! Não se ausentem para ir trabalhar, para irem ao supermercado, à praia, ao cinema, jantar fora, à Farmácia ou ao Hospital (..) O que seja! É que quando regressarem a casa podem ser, tal como eu, surpreendidos e confrontados com uma situação impensável e completamente surreal! A de encontrarem a fechadura mudada e gente estranha a viver dentro da vossa casa! Que depois de vocês baterem à porta no desespero ainda vos perguntam ‘Quem é?’. Lol. ‘Quem é pergunto eu! Você está dentro da minha casa”, começa por escrever.

“Os parasitas estão dentro da minha casa”

“Após o momento de choque, dirigi-me à Polícia local e agora vem a cereja no topo do bolo. Fui informada de que não podia fazer nada mais do que participar a ocorrência e tentar resolver o problema através das instâncias jurídicas. Como assim? Só consegui fazer a queixa na presença de uma data de papéis que provam que a casa é minha! Enquanto os parasitas estão dentro da minha casa, a utilizarem-se das minhas coisas na boa”, prossegue.

“Isto é uma vergonha”

“E agora? A minha casa? E todas as minhas coisas que estão lá dentro?”, questiona. “Isto é uma vergonha! Vivemos num País em que ninguém é dono de nada a não ser enquanto os objectos ou os espaços físicos estão a ser utilizados pelos próprios. E todos os que habitam na fronteira do roubo e da vigarice, vão vivendo destes esquemas de proteção que é feito às ditas minorias, apoiadas por políticos e por gentalha reles que tal como eles, cresceram e vivem sem ética moral e cívica. Parece mentira mas é a realidade ridícula e surreal do pais em que vivemos”, termina.

Texto: Bruno Seruca
Fotos: Impala e reprodução Instagram
PUB