Joana Amaral Dias fala pela primeira vez sobre a morte do pai

Joana Amaral Dias perdeu o pai, o psicanalista Carlos Amaral Dias, esta semana. A ex-deputada agradeceu o apoio e carinho e revelou pormenores sobre as cerimónias fúnebres.

05 Dez 2019 | 10:53
-A +A

Carlos Amaral Dias morreu esta terça-feira, 3 de dezembro. A filha do reputado psicanalista quebrou o silêncio e, nas redes sociais, agradeceu o apoio recebido nestes dias de luto. Joana Amaral Dias revelou também pormenores das cerimónias fúnebres.

«Agradeço todas as mensagens de pesar, condolências e apoio. Têm sido centenas e, apesar de não conseguir responder, acreditem que todas contam, todas calam fundo e guardo cada uma. Bem haja», escreveu a psicóloga, acrescentando ainda: «O velório do meu pai realizar-se-á na segunda-feira pelas 18h00 na Basílica da Estrela, em Lisboa. Na terça-feira, o funeral começará na Igreja de São José em Coimbra pelas 14.30, seguindo depois para o cemitério da Conchada onde o deixaremos junto aos meus avós».

Duas horas à espera de ambulância

Carlos Amaral Dias terá estado duas horas à espera dos serviços de emergência. A notícia foi avançada pelo Correio de Manhã, que explica a ambulância que socorreu o pai de Joana Amaral Dias chegou duas horas após a chamada feita para o 112.

O pai de Joana Amaral Dias foi transportado para uma unidade hospitalar, acabando por morrer na ambulância. «Todo o processo de socorro, que implicou outras chamadas, estendeu-se por quase duas horas», revela fonte familiar ao diario do grupo Cofina.

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: redes sociais e Arquivo Impala

 

Veja mais:
Duas horas à espera do INEM: Pai de Joana Amaral Dias morreu na ambulância
Dor irreparável! Joana Amaral Dias chora a morte do pai

PUB
Top