Joana Figueira faz apelo a Marcelo Rebelo de Sousa: “Corro o risco de viver na rua”

Joana Figueira faz apelo a Marcelo Rebelo de Sousa. “Como gosta de visitar os sem abrigo (…) espero sinceramente que não nos venhamos a encontrar”, diz.

04 Out 2023 | 23:00
-A +A

Há mais de 10 anos sem trabalho em televisão, Joana Figueira foi uma das muitas portuguesas que participação na manifestação pela falta de habitação. Nas redes sociais, a atriz deixou um apelo a Marcelo Rebelo de Sousa, revelando que corre mesmo o risco de ficar sem casa.

Leia ainda: Cristina Ferreira oferece-se para fazer manhãs da TVI e irá fazer alterações no programa

Sara Matos arrasa com novo look

“Sábado, depois da manifestação, esbardalhei-me. Quase não se nota mas tenho um saco de gelo na mão para colocar no joelho. E uma imperial, claro! Estava a precisar”, começa por escrever. “Sr. Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, eu não me constipo por causa do decote. Posso sim ficar doente, porque corro o risco de viver na rua, e apanhar chuva durante o inverno que aí vem. É que ainda por cima sou actriz. E como sabemos, as condições em que vivem os trabalhadores da cultura, neste País, estão longe de ser as melhores. Muito longe. Como gosta de visitar os sem abrigo em épocas que lhe são convenientes, espero sinceramente que não nos venhamos a encontrar. Ass: Uma cidadã/ser humano deste País (para o caso de lhe interessar) ”, termina.

Após 10 anos sem trabalho, atriz Joana Figueira abre o coração: “Fui muito mal tratada”

Joana Figueira foi convidada no programa Goucha. Ao longo da conversa com Manuel Luís Goucha, a antiga atriz revelou que está sem trabalho há 10 anos. A artista começou por recordar que quando era criança brincava ao teatro na rua, juntamente com amigos: “Organizávamos estas coisas na rua. Tinha contacto com pessoas do circo”, disse, acrescentando que foi com 16 anos que percebeu que queria ser atriz: “Com 16 anos comecei a fazer fotografia e publicidade e foi aí que comecei a perceber que queria ser atriz”.

Joana Figueira chegou a viver no Rio de Janeiro, Brasil, durante alguns meses, chegando a fazer algumas peças de teatro no local: “Foi uma aprendizagem”, rematou. “Não sei o que aconteceu. Havia alguém que estava nesta casa [José Eduardo Moniz] que gostava muito do meu trabalho, confiava imenso no meu trabalho”, disse, referindo-se ao afastamento da televisão. Após ter saído das Tardes da Júlia, a atriz conta que recebeu um papel de “quase figurante” numa novela: “Sentia que engolia muitos sapos”, revelou, afirmando ainda que não dúvida do seu talento.

Joana Figueira trabalhou num supermercado durante a pandemia

Foi no final de 2009 que começou a ter convites com coisas muito “menores”. Joana chegou a trabalhar como motorista e numa caixa de supermercado: “Fui muito mal tratada pelos clientes. Fui chamada de mentirosa, de burra”, disse, referindo que trabalhou na época da pandemia. A artista acrescentou ainda que mantém contacto com alguns dos colegas com quem trabalhou no supermercado.

Atualmente, Joana está a viver com os pais no Alentejo, de quem é cuidadora: “Virei cuidadora da minha mãe durante 22 dias”, disse, referindo-se aos maus tratos que a mãe sofreu no hospital após ter sido diagnosticada com uma doença grave. Contudo, conta que não desistiu do sonho de continuar a representar, continuando a ter esperança: “Fui convidada para fazer uma peça no próximo ano e este fim-de-semana fui convidada para fazer uma série”, revelou.

Texto: Bruno Seruca
Fotos: Impala e reprodução Instagram
PUB