João Catarré SEPARADO: «Este não é o modelo de educação que queria dar à minha filha»

O ator confidencia que lhe custa ter uma filha de pais separados, um tema sobre o qual a pequena Francisca ainda não fez questões.

30 Mar 2019 | 20:00
-A +A

Parco em declarações públicas sobre a filha, Francisca, de três anos, o ator João Catarré abriu uma exceção na entrevista concedida a Daniel Oliveira, para o programa Alta Definição, que a SIC emitiu este sábado.

A ex-estrela das novelas da TVI abriu o coração e contou como tem sido duro chegar a casa e não ter Francisca, fruto da relação já terminada com a atriz Sandra Santos, à sua espera. Recorde-se que o ator se separou da mãe da filha no início de 2017 e a menina ficou a viver com a mãe.

«Eu cresci com os meus pais juntos, não é o caso dela. Penso que isso é o que me custa mais. Neste caso (da Francisca) a mãe complementa a filha e o pai complementa a filha, sendo que não estão na mesma casa. Por vezes, leva-me a pensar que não é este o modelo de educação que eu lhe queria dar, mas é a realidade. Hoje em dia é cada vez mais frequente, mas custa-me um bocado», disse João Catarré, visivelmente emocionado.

 

Veja ainda: João Catarré a um passo da morte: «Quando acordei, estava um autocarro à minha frente»!

 

A conversa continuou com o ator a explicar como é difícil não ter o abraço da filha quando chega a casa. «Uma coisa é chegar a casa e saber que ela está lá, outra coisa é chegar e ela não estar, ou quando a vou buscar e fico só eu e ela, é diferente. O que não invalida que não lhe dê uma boa educação e que ela não seja feliz, porque é, ela é super energética», partilhou, revelando que, na escola, a menina acaba por ter o termo de comparação com as amigas que têm os pais juntos.

«Ela ainda não fez essas perguntas, mas um dia vamos ter de lhe explicar. Já fez um comentário ou outro, nós desviamos a conversa. De resto é feliz e linda», assumiu a Daniel Oliveira.

 

A frase que deixa Catarré em lágrimas

 

João Catarré não tem dúvidas de que a vida é mais «difícil» quando a filha não está com ele. «Foi mais complicado quando houve a separação, aí parecia que me estavam a arrancar um bocado. Uma coisa é passar por isto tudo, mas chegar a casa e ela estar lá, outra é chegar e ela não estar. Custa. Daí as fotos que nos fazem voltar atrás…», frisou.

O ator assume que é por isso que sempre que convive com Francisca aproveita para estar a 100 por cento com ela. «Dou por mim a vê-la dormir. Ela dorme comigo, tenho aquelas camas que dá para abrir ela pede para dormir comigo. É tão bom ouvir aquele respirar inocente, sem maldade», disse o ator, que garante que, com apenas três anos, a filha o ensina muito.

«Ensina-me a ter paciência, calma, a educá-la, o valor da vida e ensina-me todos os dias a dar valor ao amor que sinto por ela, a ter juízo, a portar-me bem, a não fazer coisas que a prejudiquem a ela ou a mim. Conta-me histórias inventadas por ela. Dei por mim ontem a dançar e a cantar», riu-se, mas de lágrimas nos olhos.

Duas frases que João Catarré não esquece e que ouve sempre que fica com a menina. «Diz-me ‘Amo-te papá’ sempre antes de ir dormir e quando acorda diz ‘Papá, acorda que o sol está lá fora à nossa espera’», contou o ator, sem conseguir controlar o choro. «É uma menina muito especial. Há grande significado nessa frase, há sol todos os dias, está lá sempre e o amor que eu sinto por ela também», completou.

 

Assistiu ao parto

 

João Catarré conta que assistiu ao parto da bebé e que cortou o cordão umbilical. «Eu levei para o parto uma máquina fotográfica e música para a mãe relaxar. Eu estava a tirar fotos à mãe e disseram ‘é agora’. Eu continuei a tirar fotografias, desviei a cara e vi», interrompeu, para depois acrescentar: «Estava muito nervoso, cortei o cordão umbilical, meteram-me a bebé nos braços, disseram para eu a vestir, mas a enfermeira ajudou. Mas o mais maravilhoso foi quando chegámos os três em casa. Aquela casa é minha e da mãe e agora somos três. É bom ter estas memórias».

Com o nascimento de Francisca, João ficou mais emocional. «Ao princípio, pensei que tinha de ser muito correto sem sair da linha para ser um exemplo. Depois comecei a relaxar. Agora emociono-me com coisas que ela às vezes diz…»

 

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotografias: arquivo Impala e reprodução Instagram

PUB
Top