João Montez assume “aperto no coração” com a ausência do pai (EXCLUSIVO)

João Montez é o novo “querido” dos portugueses e não esconde a alegria pelo salto na carreira. O que preocupa ao apresentador é poder vir a passar o Natal sem o pai.

07 Nov 2020 | 11:50
-A +A

João Montez está a dias de completar 30 anos, mas o presente de aniversário foi antecipado: ser o novo rosto de “Querido, Mudei a Casa!”. Hoje, falar com o apresentador é falar com alguém que se sente concretizado a nível profissional. O tom de voz só muda quando fala do pai, uma exceção aberta numa entrevista concedida à TV 7 Dias.

Emigrado em Angola, onde trabalha no ramo empresarial, o progenitor do apresentador está longe da família desde o início da pandemia. “Não vejo o meu pai desde fevereiro… O meu pai trabalha fora desde os meus oito anos e já passámos por fases realmente muito difíceis, sobretudo a nível de distanciamento, porque foram longos períodos longe dele”, recorda.

Contudo, a COVID-19 voltou a afastar o patriarca: “Tudo isto é surreal, porque este seria o ano em que o meu pai estaria a preparar um regresso cada vez mais certo a Portugal. Seria aquele ano em que ele viria cá mais vezes, mas acabou por ser um ano em que, à semelhança quase dos anos iniciais, há muito tempo que não vem cá. Então, está a ser difícil e complicado gerir tudo isto.”

Com “alguma saudade” à mistura, como é inevitável, João Montez colmata-a “com muitas videochamadas, muitos telefonemas e muitas mensagens”. “Sou muito próximo do meu pai. Ele é o meu fiel confidente e acabou por ser muito presente. O meu pai fazia questão de estar presente em todos os momentos da minha vida. Ainda não havia videochamadas e ele fazia questão de me ligar todos os dias para saber tudo. Estava uma hora e tal à conversa comigo. Sempre senti muito essa proximidade com ele, porque assim ambos a fomentámos”, reflete.

Já quando se fala em Natal, o apresentador assume “um aperto no coração”. “As minhas primeiras grandes questões foram: ‘Como será o Natal? Será que o meu pai vai conseguir regressar a casa para estar junto da família?’. Essa parte é que me tem preocupado um bocadinho. É com alguma preocupação que vejo esta época a aproximar-se. E sem grandes perspetivas…”, lamenta.

 

João Montez: “O meu ‘sim’ foi muito ponderado”

 

Já no plano profissional, as perspetivas não poderiam ser melhores. Há seis anos na TVI, João Montez tem em mãos o seu primeiro projeto a solo, “Querido, Mudei a Casa!”. À TV 7 Dias, o apresentador diz que as comparações a Gustavo Santos “não o preocupam”: “Eu aceito as regras do jogo. Sei que as comparações vão existir. Quero fazer um trabalho igualmente bom ou melhor do que o do meu colega, o Gustavo. E vou esforçar-me para o fazer.”

Entrando numa “máquina que está mais do que oleada”, ou não tivesse o formato 16 anos de existência, João Montez confessa que já se sente o novo “querido” do programa. “Já estou muito bem enturmado nesta família. Aquilo que a própria produtora me tem dito é que parece que já faço isto há algum tempo [risos]. E não. Tem sido um feedback muito positivo e isso enche-me o coração”, diz.

Quanto ao convite, recebido “logo no início do verão”, o apresentador esclarece que este não partiu de Cristina Ferreira, até porque “surgiu uma semana antes” de o regresso da apresentadora à TVI ser oficializado.

“O convite surgiu por parte da TVI, sendo que sei que já existia uma necessidade de ter aqui algum tipo de novidade no ‘Querido, Mudei a Casa!’, precisamente pela longevidade do programa. Uma das coisas de que já havia vontade, por outros aspetos que não me dizem respeito, era mudar um bocadinho o formato e o apresentador. Não foi a Cristina que me ligou. Foi, sim, a TVI”, afirma. Mas quem? “Prefiro não dizer”, responde apenas.

Convite recebido, “a resposta final foi muito ponderada, sobretudo porque sabia a história que o programa tem e sabia que era uma grande responsabilidade assumir algo que já é uma marca… Isto é mais do que um programa, é uma marca”, reforça, para depois acrescentar: “O meu ‘sim’ foi muito ponderado. Pensava: ‘Será que vou conseguir dar a resposta de que o programa precisa? Será que me vou conseguir adaptar a tudo isso?’ As dúvidas foram sempre em relação a mim, não em relação ao programa.”

 

Casamento e filhos? “São passos que queremos dar”

 

A namorada, Inês Gutierrez, ajudou-o a desfazer essas dúvidas. “Ela é uma das minhas maiores confidentes, senão a maior, e eu, possivelmente, sou o maior confidente dela. Estamos sempre a opinar em relação à carreira de um e de outro”, revela João Montez.

Juntos há três anos, casar e ter filhos faz parte dos planos. “São passos que queremos dar. Mas, para já, o foco é o lado profissional. Apesar de nos sentirmos preparados, é necessário cimentarmos a parte profissional”, analisa.

 

Texto: Dúlio Silva (dulio.silva@worldimpalanet.com); Fotos: Arquivo Impala e Divulgação

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1755 da TV 7 Dias)

PUB
Top