João Paulo Rodrigues e Vera Fernandes mostram os bastidores de “Hoje é Domingo”!

Os domingos começam bem cedo para esta dupla. Felizes com o novo projeto, e por voltarem a trabalhar juntos, João Paulo Rodrigues e Vera Fernandes contam à TV 7 Dias como tem corrido esta aventura.

10 Jan 2021 | 10:30
-A +A

Boa disposição e imprevisibilidade. Assim é “Hoje é Domingo!”, o programa apresentado por Vera Fernandes e João Paulo Rodrigues que têm feito companhia aos telespetadores, do canal estatal, desde o primeiro dia de novembro. Neste formato, nunca se sabe ao certo o que poderá acontecer, mas o humor e a boa-disposição estão sempre garantidos pelos anfitriões, que voltam a formar dupla, sete anos depois de terem conduzido OK KO, para a TVI, em 2013.

Radiante com este projeto a locutora da rádio comercial conta à TV 7 Dias que quando recebeu o convite para abraçar este projeto sentiu que foi “um presente do Universo”. “Depois de um ano tão complicado e de grande esforço para todos, parece que foi um sinal a dizer que ainda há muito caminho para percorrer para além da Rádio. Eu e o João damo-nos muito bem e, se no passado nos divertimos e percebemos que resultávamos enquanto dupla, agora é só a confirmação de que podemos fazer tudo juntos outra vez. Tem sido fascinante a evolução da nossa relação ao longo das semanas”, teceu, sem esconder as dificuldades que sente ao longo de cada emissão: “No outro dia, confessei que é complicado tratar alguns convidados por tu, mas arranjo sempre maneira de comentar isso nos bastidores e indiretamente quase que peço permissão para o fazer e, grande parte das vezes, são mesmo os convidados que me dizem para o fazer sem receios.”

Orgulhoso do trabalho que tem vindo a desenvolver ao lado de Vera Fernandes, João Paulo Rodrigues, não poupa elogios na hora de falar da amiga, com quem tem vindo a protagonizar hilariantes maratonas televisivas todos os domingos.

“Desde que apresentámos pela o OK KO que ficámos muito amigos e agora estas maratonas fazem mais sentido quando estamos com alguém de quem gostamos muito porque até nos esquecemos que estamos a trabalhar. Estamos a curtir completamente, e depois lá nos apercebemos que estamos a trabalhar! Apesar de ser uma maratona, porque são quatro horas em direto, há os ensaios ainda durante a manhã”, disse revelando que o facto de o dia começar bem cedo não faz com perca o bom humor ao sinal do realizador para entrar no ar: “Antes das 9 já estamos no estúdio. Fazemos uma outra prova de roupa, depois temos reunião com a equipa toda e depois começamos o ensaio e fazemos o programa corrido. Fazemos um ensaio corrido para testar os jogos e depois almoçamos e às 15h30 vamos para o ar. Mas, o ambiente é sempre muito divertido e descontraído e é aquele frenesim normal dos diretos”, frisou, enquanto que Vera reforça: “Estamos sempre na brincadeira e a rir.”

E quando a boa disposição impera, há momentos caricatos dos quais não se esquecem: “Lembro-me que não me tiraram o autocolante com o preço dos sapatos. Quando me sentei, era gigante e toda a gente viu”, contou a comunicadora, enquanto que João Paulo Rodrigues acrescenta: “Cada programa para mim é marcante porque temos sempre uma coisa nova e inusitada a acontecer, e com pessoas conhecidas de sempre a divertirem-se. Lembro-me de no primeiro programa estar fascinado a ver a Marisa Liz a saltar num trampolim com a Simone de Oliveira a fazer-lhe perguntas e a rir.”

Mulher da rádio, Vera Fernandes encontra na televisão uma “forma diferente de comunicar”. Mas, na hora de escolher o seu grande amor não hesita. “A Rádio é a minha vida desde os 18, tenho 38”, relata, sublinhando que apesar da vida intensa que tem na rádio “e com dois filhos tão pequenos” foi bom regressar à antena com este projeto.

Além de “Hoje é Domingo!”, João Paulo Rodrigues apresenta também, no mesmo canal, “Missão: 100% Português”, que marcou o seu regresso à casa onde se estreou: “A RTP foi a minha primeira casa em televisão. Já passei pelos canais todos e gostei de trabalhar em todos, fiz amigos em todos e posso dizer que aprendi muito em todos. Voltar à casa de partida é sempre bom, e ver que as pessoas continuam a gostar de nós e a confiar e a acreditar no nosso trabalho, isso enche-me de alegria. Enquanto eles lá me quiserem lá estarei a afazer o melhor que sei e conseguir.”

Texto: Telma Santos (telma.santos@impala.pt); Fotos: Divulgação RTP

 

(Artigo originalmente publicado na edição 1764 na revista TV 7 Dias)

PUB
Top