Moniz é o novo «dono disto tudo» de canal brasileiro e causa pavor a executivos

O antigo diretor-geral da TVI, que assumiu até ao verão as funções de consultadoria no mesmo canal, é agora o braço-direito do presidente da Band. A nomeação causou pânico nos restantes responsáveis.

14 Jan 2020 | 11:55
-A +A

A saída de José Eduardo Moniz da TVI quase passou despercebida. Em julho último, o até então Consultor de Entretenimento e Ficção da Media Capital, a empresa que tutela a estação de Queluz de Baixo, deixou de ter lugar nas instalações do canal, na sequência da entrada de Luís Cabral para a administração. Contudo, equacionou-se na altura a hipótese de se manter ligado à Plural, a produtora das novelas da estação.

Antigo diretor-geral da TVI, cargo que ocupou entre 1998 e 2009, José Eduardo Moniz é agora o novo «dono disto tudo» do canal de televisão brasileiro Band, isto apesar de, oficialmente, nada ainda ter sido comunicado. Segundo a imprensa daquele país, o programador é, de há dois meses para cá, o braço-direito do presidente do grupo Bandeirantes de Comunicação, que detém o canal.

«O português José Eduardo Moniz está a tirar o sono de executivos da emissora. Tratado internamente como consultor do presidente Johnny Saad, Moniz, em breve deverá ser promovido a número 1 da área artística da emissora», noticiou o portal brasileiro Notícias da TV, tendo acrescentado que o antigo jornalista estava «a trabalhar numa proposta de programação para 2020». Ainda assim, a sua «missão é bem maior: recolocar a Band no radar do telespectador e do mercado».

 

«Diretores enciumados, inseguros e preocupados»

 

«Sua promoção a principal executivo de conteúdo da Band, abaixo apenas de Saad e do vice André Aguera, dependeria apenas do plano que ele irá apresentar para ‘promover um salto de qualidade no status quo’ da casa, de acordo com uma fonte próxima. Ele recebeu carta branca para sugerir mudanças na grelha, com a extinção e criação de novas atrações, visando aumentar e qualificar a audiência, incrementar o faturamento e tornar a emissora competitiva no mercado», explicou a mesma publicação.

Mas nem tudo está a correr de feição no novo desafio de José Eduardo Moniz, já que «tem deixado diretores da casa enciumados, inseguros e preocupados». «Alguns até andam a espalhar que ele teria alta rejeição na emissora», chegou mesmo a escrever a imprensa brasileira.

A esperança no antigo diretor-geral da TVI supera, ainda assim, os conflitos internos que terão sido gerados com a sua entrada na Band. Isto porque, referiu o Notícias da TV, «já há os que torcem para que o português Moniz seja para a Band o que o técnico Jorge Jesus tem sido para o Flamengo.»

 

«Estou de férias», reagiu à TV 7 Dias no verão

 

A possibilidade de Moniz rumar ao Brasil foi lançada, em julho do ano passado, quando um conhecido cronista brasileiro informou que o então Consultor de Entretenimento e Ficção da Media Capital foi sondado para integrar a direção do canal de televisão brasileiro Band. Mas «nada [era] certo», advertiu na altura.

Quem o disse foi Flávio Ricco, na crónica que o jornalista assina para o portal UOL. «Nos interiores da Band, o nome de José Eduardo Moniz, executivo da televisão portuguesa, passou a ser bastante comentado nesses últimos tempos. Segundo se informa, [é] alguém que Johnny Saad gostaria muito de ter na direção», escreveu.

A TV 7 Dias contactou, na altura, o antigo jornalista a fim de obter uma reação a este rumor. Sem deixar revelar o motivo do telefonema, Moniz atirou: «Estou de férias.» E qual seria a data mais oportuna para um novo contacto? O empresário riu-se e repetiu: «Estou de férias.»

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Impala

PUB
Top