Exclusivo! Jovem é tramado por produção de Amigos Improváveis e vê sonho boicotado

O jovem deixou o trabalho para participar em Amigos Improváveis, a nova experiência social da SIC, e até tinha «duas pretendentes que o desejavam», mas a sua aventura acabou por ser boicotada.

18 Jan 2020 | 22:10
-A +A

João Carreira, de 18 anos, arriscou tudo pela hipótese de ser um dos concorrentes de Amigos Improváveis e caiu mesmo nas boas graças de duas das seniores, mas o sonho de participar no programa da SIC acabou por ser arruinado pela produção. «Eu não fui escolhido por nenhuma das seniores porque a produção não deixou», desabafa o jovem de Alcobaça à TV 7 Dias.

«Pelo menos, foi o que duas delas me disseram. Nós continuamos a falar e o que elas me disseram foi que gostaram muito de mim e que me queriam escolher, mas a produção não autorizou», diz, acrescentando: «Foi a Dona Elizabeth, de Portimão, e a Dona Silvina, de Coimbra.»

 

«Senti-me um bocado triste com a produção»

 

O jovem, que tem o sonho de ser apresentador de televisão, não esconde a desilusão. «Depois da experiência e de saber que o sénior não me pôde escolher porque não lhe foi permitido, senti-me um bocado triste com a produção. Isto fez-me ver um bocado o lado mau da televisão, mas, mesmo assim, valeu a pena. É televisão e temos de perceber. Toda a experiência valeu a pena, eu estive nas câmaras, que foi o que eu sempre quis», confessa.

Porém, a hipótese de ver concretizado o sonho de entrar num programa de televisão acabou por influenciá-lo na hora de assinar um contrato de trabalho. «Eu não queria desistir do trabalho para entrar no programa, mas a altura de assinar o contrato coincidiu ser num dia antes de eu ir para o programa, e quando me foi apresentado o contrato, com um salário miserável, sendo que eu trabalhava dia e noite, sem folgas, então pensei que ir para o programa podia ser uma grande oportunidade. Eu só estive no programa uma semana, mas podia ter estado um mês», conta.

A terminar, João Carreira elogia as seniores que o queriam «adotar». «A Dona Silvina, uma senhora durona, mas quanto mais falo com ela, mais percebo que é uma pessoa espetacular. E a Dona Elisabete é um doce», diz.

 

Texto: Susana Meireles; Fotografias: D.R. e reprodução redes sociais

 

(artigo originalmente publicado na edição nº 1713 da TV 7 Dias)

PUB
Top