Juan Carlos de Espanha pode estar escondido em Azeitão com família de Ana Brito e Cunha

O paradeiro do rei emérito de Espanha continua incerto. Agora, a imprensa espanhola garante que Juan Carlos está escondido numa propriedade do pai da atriz Ana Brito e Cunha.

05 Ago 2020 | 11:00
-A +A

O mistério em torno do paradeiro de Juan Carlos continua, mas há uma nova informação que dá conta de que o rei emérito espanhol está mesmo exilado em Portugal. O pai de Felipe VI está, de acordo com o El Confidencial, em Azeitão, com a família Brito e Cunha – Espírito Santo.

Fontes próximas da família real espanhola relatam àquela publicação que Juan Carlos viajou de carro até à cidade de Azeitão, onde foi recebido pela família com a qual tem uma relação muito próxima desde a altura em que viveu exilado no Estoril. Juan Carlos estará instalado na Quinta do Peru, propriedade de João Brito e Cunha [amigo de longa data do rei emérito e pai da atriz Ana Brito e Cunha] e Ana Filipa Espírito Santo, entretanto falecida.

Contactado pelo Diário de Notícias, o Ministério dos Negócios estrangeiros português recusou-se a comentar se tinha informação sobre o paradeiro de Juan Carlos. Contudo, fonte policial confirmou à TVI que está a ser delineado um plano de segurança para que Juan Carlos viva no nosso País.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou desconhecer se o monarca está ou não a viver em Portugal. «Havia uma resposta politicamente correta que era dizer que não deveria comentar (…), mas vou mais longe, porque verdadeiramente não sei e penso que as autoridades portuguesas também não têm conhecimento sobre essa matéria».

Acresce o facto de a casa real espanhola não negar a presença de Juan Carlos em Portugal, estando a aguardar a autorização do monarca para divulgar ou não o seu paradeiro. Certo é que o rei emérito pretende estar escondido dos olhares públicos. Na mira da justiça, o marido da rainha Sofia «está onde não o encontrem», diz o El espanhol.

Depois de ter sido avançado, inicialmente, que Juan Carlos estaria no Estoril, Cascais, a imprensa espanhola chegou a avançar que Juan Carlos teria viajado até à República Dominicana, a partir do Porto. Mas, um dia depois, a ilha das Caraíbas desmentiu a entrada do rei emérito. O Ministério dos Negócios Estrangeiros dominicano garantiu não ter qualquer informação da presença de Juan Carlos no país.

Juan Carlos abandona Espanha no meio de um escândalo financeiro que está a ser investigado pela Justiça (os crimes em causa são evasão fiscal e branqueamento de capitais) e mais um escândalo amoroso. Esta segunda-feira, dia 3 de agosto, comunicou oficialmente ao filho, o rei Felipe VI, que a mudança acontecia «perante as repercussões públicas que certos eventos passados» estão a ter na sua «vida privada».

A notícia foi avançada pelo Palácio da Zarzuela, onde Juan Carlos viveu nos últimos 58 anos. Em comunicado, o rei emérito de Espanha informou o rei Felipe VI da intenção de «abandonar» o país que governou durante quase 40 anos.

 

Milhões e milhões escondidos na Suíça

 

Juan Carlos está na mira da Justiça pelos milhões que tem escondidos em paraísos fiscais. A imprensa espanhola noticia que o monarca terá recebido 100 milhões de dólares (cerca de 65 milhões de euros) da Arábia Saudita, em 2008. Dinheiro esse que terá sido depositado num banco suíço.

Alegadamente, estes milhões foram pagos a Juan Carlos por este ter servido de intermediário na adjudicação a um consórcio de empresas espanholas às obras do comboio de alta velocidade entre as cidades sauditas de Medina e Meca.

 

Os milhões que deu à amante

 

O pai de Felipe VI terá dado parte destes milhões, que recebera diretamente do monarca da Arábia Saudita, à amante Corinna Larsen. A alemã já confirmou que recebeu 64,8 milhões de euros do marido da rainha emérita Sofia, dinheiro proveniente da referida conta obscura da suíça. Durante a investigação que ainda se encontra a decorrer, Corinna Larsen garantiu que o dinheiro que recebeu foi «um presente».

Corinna, que viveu um romance com Juan Carlos durante dez anos, afirmou que o monarca lhe transferiu 64,8 milhões de euros para a sua conta «não para se livrar do dinheiro», mas «por gratidão e amor» e para «garantir o seu futuro» e o dos seus «filhos».

Em março deste ano, Felipe VI abdicou da herança do pai, na sequência deste escândalo financeiro.

 

O novo escândalo amoroso

 

O rei emérito também está a ser notícia por, alegadamente, ter uma nova amante. Antes de se mudar para Portugal, Juan Carlos já tinha abandonado o Palácio da Zarzuela, em Madrid, a residência oficial da família real espanhola. Viveu temporariamente na Cidade Real, em Toledo, na propriedade de um amigo, com «uma mulher casada, na casa dos 70 anos, com filhos e um neto». A relação não será antiga, apesar de os dois se conhecerem há anos.

Ao longo de 82 anos de vida, Juan Carlos foi associado a vários casos amorosos. A mulher, Sofia de Espanha, sempre fechou os olhos, mas há muito que o casamento é apenas de fachada.

 

Texto: Ricardina Batista; Fotografias: Reuters

PUB
Top