E depois do adeus? Saída de Judite Sousa da TVI nas vésperas de negócio com Cofina

A TVI acaba de perder uma das suas contratações mais mediáticas da última década. Em 2011, Judite Sousa deixava para trás 30 anos de carreira na RTP para rumar a Queluz de Baixo. Valeu a pena?

06 Nov 2019 | 17:26
-A +A

De baixa há mais de dois meses, Judite Sousa anunciou que chegou a acordo com a TVI. Chegam assim ao fim quase 9 anos de trabalho na redação de Queluz de Baixo. Quase uma década de profundas transformações no mercado da televisão mas também de acontecimentos marcantes na vida de Judite Sousa, como o divórcio de Fernando Seara, em 2013 e a morte do filho André, em junho de 2014.

No comunicado, publicado esta quarta-feira nas redes sociais, a jornalista de 58 anos dizia, sem especificar, que «os últimos anos foram particularmente difíceis». E terão sido essas dificuldades que pesaram na decisão da até agora subdiretora de informação da TVI, num momento em que a estação está prestes a ser comprada pelo grupo Cofina e cuja aquisição recebeu esta quarta-feira parecer positivo da ANACOM (autoridade reguladora em Portugal das comunicações postais e das comunicações eletrónicas).

Pioneira, destemida e trabalhadora

Natural da Invicta, Judite Sousa começou a trabalhar na RTP Porto com apenas 18 anos. Com 19 anos, muda-se para Macau, onde viveu durante ano e meio. De regresso a Portugal, começa o seu percurso ascendente na estação pública de televisão, primeiro como pivô do Jornal da Tarde, depois como rosto principal do noticiário do horário nobre da estação pública.

Paralelamente ao trabalho de pivô, Judite nunca deixou de ir para o terreno e fazer reportagem, em cenários de guerra como o Ruanda, a Sérvia, na década de 90 ou o conflito armado no Paquistão, no pós-11 de setembro. Ainda na RTP, o formato Grande Entrevista foi pioneiro ao convidar figuras populares como futebolistas, cantores e humoristas para serem protagonistas de uma formato informativo.

Em fevereiro de 2011, ao fim de 30 anos na estação pública de televisão, Judite Sousa abandona a Marechal Gomes da Costa e muda-se de armas e bagagens, juntamente com José Alberto de Carvalho, para Queluz de Baixo. Judite entra na redação da TVI numa altura de profundas mudanças, após a saída de José Eduardo Moniz do cargo de diretor geral, de Júlio Magalhães de diretor de informação e também de Manuela Moura Guedes.

José Alberto e Judite assumiam, respetivamente os cargos de diretor e subdiretora de informação da TVI. O pivô abandonaria as funções em outubro de 2014, sendo sucedido por Sérgio Figueiredo. Judite manteria o posto até ao último dia. Judite viria a ser, entre 2012 e 2015, a principal pivô a dar a contracena a Marcelo Rebelo de Sousa, nos comentários habituais do atual presidente da República aos domingos no Jornal das 8.

O trabalho sempre foi a força motriz de Judite Sousa, mesmo nos momentos mais desafiantes e dolorosos da sua vida. Aos 58 anos, coloca-se agora a questão: irá a jornalista manter-se afastada dos ecrãs ou estarão já nos seus planos novos desafios?

 

Texto: Raquel Costa | Fotos: Arquivo Impala

 

Veja mais:
Última hora! Judite Sousa sai da TVI: «Os últimos anos foram particularmente difíceis»
Judite Sousa explica porque é que está de baixa

 

PUB
Top