Júlia Pinheiro usa cargo de direção na SIC como desculpa para não falar de Cristina

A apresentadora sacudiu a água do capote e não quis tecer comentários sobre a ida da amiga para a TVI. Com a nova vaga da pandemia, Júlia sofre pela mãe.

04 Out 2020 | 9:50
-A +A

Júlia Pinheiro foi distinguida como uma das mulheres mais influentes do nosso país, numa lista de 25 personalidades, da qual Cristina Ferreira também fazia parte. A TV 7 Dias esteve à conversa com a apresentadora da SIC, que se absteve de fazer qualquer comentário sobre aquela que foi a transferência televisiva do ano.

«Não tenho nada para dizer sobre o assunto Cristina Ferreira. Não o vou fazer. Tenho um cargo de direção na SIC e, portanto, não vou comentar isso», atirou a Diretora da SIC Mulher e da SIC Caras. A verdade é que para além do vínculo profissional, Júlia Pinheiro e Cristina Ferreira são grandes amigas, mas nem isso valeu uma palavra. «Nem como amiga…A dizer algo como amigas é em privado, só entre nós. De resto não vou comentar nada sobre este assunto», sublinhou a anfitriã do vespertino da SIC.

Júlia Pinheiro admite estar a viver uma fase complicada tanto a nível pessoal como profissional. «O meu programa é feito de carinho, de colo, de escuta… e agora não se pode dar esse colo. É horrível», afiança, confessando que já quebrou as medidas de segurança. «Ouve um dia que eu admito que ultrapassei as regras de segurança e abracei a pessoa. Tinha alguém a passar por um sofrimento tão grande ao meu lado que eu disse ‘que se lixe isto’. Não é uma boa prática, eu sei, mas não consegui», admitiu a estrela da SIC, que também está em sofrimento por não poder abraçar a mãe, que vive num lar. «No início tive muito tempo sem poder ver a minha mãe. Agora visito-a semanalmente mas é uma situação profundamente angustiante, especialmente para ela porque é já uma senhora muito idosa e sente muito a falta do toque, do beijo, do aperto…Eu bem lhe vou dando uns encontrões sempre que posso. Quando a visito tem de estar atrás do acrílico, as duas de máscara. É tudo horrível, custa muito», lamenta a apresentadora.

 

Pais «negaram-lhe» o sonho da música

Nem tudo foi mau durante a pandemia! Júlia Pinheiro conseguiu concretizar um sonho antigo: aprender piano. «A pandemia veio provar que não vale a pena planear nada. Mais vale fazer as coisas que queremos assim que encontrarmos um tempinho. Uma vez por semana lá vou eu. Aquilo é difícil! Tenho trabalhos de casa e tudo», afirma, explicando que quis dar aos filhos a oportunidade que nunca teve. «Todos eles tiveram formação musical. Quis dar-lhes aquilo que não pude ter. Embora tivesse um avô músico, os meus pais tinham uma vida profissional tão desvairada como a minha e portanto não havia muita elasticidade para mais. Eu bem que lhes pedia», revela.

Texto: Maria Inês Gomes (ines.gomes@impala.pt); Fotos: Helena Morais e Reprodução Instagram
Veja também:
Júlia Pinheiro denuncia fraude: «Não tenho qualquer ligação com tais produtos»
João Montez revela pormenores da sua escolha para o Querido e diz que não foi Cristina

PUB
Top