Kelly Bailey faz rara declaração de amor a Lourenço Ortigão: «Ele é mesmo a minha metade»

Lourenço Ortigão surpreendeu Kelly Bailey e a atriz respondeu na mesma moeda: «Mais do que namorado, ele é o meu grande amigo.»

08 Jul 2019 | 9:44
-A +A

Considerada uma das mais promissoras atriz da sua geração, Kelly Bailey tornou-se conhecida do grande público português aos 16 anos, quando encarnou a personagem Francisca na novela A Única Mulher. Desde então, a jovem, hoje com 21 anos, tem dado cartas no mundo da representação e provado que a persistência que a caracteriza a tem feito chegar longe.

À conversa com Fátima Lopes, no programa Conta-me Como És, emitido, este sábado, pela TVI, a atriz falou sobre as questões da maturidade que lhe é exigida, a família e a sua cara-metade, o também ator Lourenço Ortigão.

Apaixonada, Kelly Bailey não podia deixar de se sentir mais feliz ao ouvir as palavras do namorado. «Nós somos duas metades de um só. Nós somos completamente compatíveis, fazêmo-nos muito felizes um ao outro quando temos os nossos momentos e ainda temos muito mais para viver», diz Lourenço Ortigão em depoimento.

Posto isto, a atriz aproveitou para confirmar o que ouvira e confessar que o ator é mesmo a sua cara-metade. «Ele é mesmo a minha metade. Não há ninguém mais igual a mim. E faz de nós uma peça única. É o meu melhor amigo. Mais do que namorado, ele é o meu grande amigo.»

 

«As pessoas esquecem-se de que só tenho 21 anos»

 

O sonho de ser atriz surgiu na vida de Kelly desde muito pequenina. E, apesar de sentir que a sua entrada no mundo da televisão foi inesperada e pouco programada, a verdade é que a atriz se sente feliz com o percurso que tem alcançado.

A brilhar há cerca de cinco anos na ficção nacional, Kelly Bailey afirma não se ter sentido preparada, inicialmente, para o mediatismo que a sua vida e profissão revelavam. Hoje diz sentir que lhe é, por vezes, exigida uma maturidade que vai para lá dos seus apenas 21 anos. «Eu sempre fui uma pessoa muito infantil apesar das pessoas terem uma ideia sobre mim diferente. Que é uma coisa que eu sinto muito. As pessoas olham para mim como se eu tivesse 25, 30 anos», afirma.

«As expectativas que as pessoas têm sobre mim de eu já ter que saber certas coisas. As pessoas esquecem-se que eu ainda só tenho 21 e ainda tenho tudo por descobrir. Há um lado que parece que tenho muita maturidade, mas eu não tenho ainda vou ganhar», acrescenta.

Sobre a maturidade que lhe é exigida, a namorada de Lourenço Ortigão refere sentir, por isso, alguma frustração. «Eu sou muito exigente comigo e fico mesmo chateada por não saber isto ou aquilo. Eu quero estar numa zona mas ainda não estou. E depois digo, calma eu só tenho 21 anos. Às vezes olho para trás e há quatro, três ou um ano eu era outra pessoa. As pessoas esquecem-se que eu só tenho 21 anos», diz, esclarecendo, no entanto, não ter pressa de crescer mas sim de saber mais.

Kelly percebe por que acham que ela é mais velha. «Foi tudo tão rápido comigo, que é por isso que as pessoas se esquecem que só tenho 21 anos, parece que eu já estou nisto há muito tempo. Às vezes magoa um bocadinho esquecerem-se que só tenho 21 anos, mas vai passar e isso cria uma pequena frustração. Tudo o que eu estou a passar tem coisas boas e outras menos boas».

«Esta frustração não é por querer ser mais velha, esse é o lado bom e ainda bem que só tenho 21 anos porque ainda tenho tanta coisa para descobrir. Às vezes tenho vontade de querer saber mais. Eu própria às vezes esqueço-me que só tenho 21 anos», diz. Fátima Lopes completa: «A urgência aqui é puxar os outros à realidade, à idade que tu tens e à pessoa que tu és.»

 

José Wallenstein: «Não te deslumbres»

 

Para lá das muitas personagens que interpreta, são poucas as pessoas que conhecem a verdadeira essência de Kelly Bailey. De entre as muitas pessoas que deixaram uma palavra de carinho à atriz, José Wallenstein não quis deixar de elogiar aquela que já foi sua filha e neta na ficção nacional. O ator referiu algumas palavras de orgulho mas deixou também alguns conselhos e um pedido a Kelly Bailey: «Não te deslumbres».

 

Kelly chora pelos pais

 

Chegada a altura de falar sobre a família a emoção invadiu a atriz da TVI. Kelly Bailey fala do pouco tempo que tem para estar com a família e da personalidade forte que, por vezes, a torna pouco fácil. «O tempo passa e esquecemo-nos de dizer aquilo que já sabemos», afirma ao falar das dedicatórias feitas pelos irmãos, referindo ainda sentir-se bem por ouvir aquilo que nem sempre é dito pelos mais próximos.

Para Kelly, a gestão entre a vida pessoal e profissional torna-se difícil, acabando por ver o tempo passar rápido e sem dar por isso. «Dou por mim e passa-me tudo um bocadinho ao lado», refere.

Em lágrimas, a namorada de Lourenço Ortigão falou dos pais com a maior admiração, com o mesmo olhar com que estes teceram rasgados elogios à filha. A atriz diz ter noção que todo o mediatismo, as verdades e as mentiras contadas a seu respeito, e tudo o que o mundo da ficção nacional lhe pode trazer não é uma realidade só vivida sim mas também pela família. «Não é fácil serem meus pais. Eu nem sempre sou fácil», termina.

 

Texto: Ana Lúcia Sousa e Redação WIN – Conteúdos Digitais | Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top