Leonor Poeiras desmente a TVI e acusa: «Fui a única a quem ofereceram metade do cachê»

Leonor Poeiras relatou «uma situação inenarrável» que diz ter vivido recentemente na TVI, quando a terão convidado para fazer o programa Somos Portugal por 50 por cento do cachê habitual.

17 Jul 2020 | 10:50
-A +A

A polémica continua! Depois de ter afirmado que foi «dispensada da TVI» ao fim de 17 anos de casa, de ter reconhecido que não se identifica com a atual Direção de Programas do canal e de se ter assumido «chocada e revoltada» com a situação, Leonor Poeiras viu a estação reagir às suas palavras. Mas a apresentadora não se ficou e rapidamente desmentiu o que leu por parte da Diretora de Comunicação da Media Capital.

 

 

«Aproveito para desmentir os comentários feitos hoje [quinta-feira] por Helena Forjaz, que me acusa de ter rejeitado trabalhos e de não querer trabalhar na TVI. Por elegância omiti isso da entrevista [em que revela ter sido dispensada da TVI], não é bonito o que aconteceu nem o que me vejo obrigada a esclarecer», começou por escrever Leonor Poeiras, na sua página de Facebook.

Horas antes, à revista Maria, a responsável do grupo que detém a TVI dizia«A Leonor não tinha vínculo contratual com a TVI, não pode ter sido despedida. Nós tínhamos outras coisas para lhe dar, mas ela não estava disponível para os projetos que tínhamos para ela. […] Nós gostamos de ter pessoas que queiram estar connosco. A Leonor não se mostrou disponível para fazer os projetos que tínhamos para ela.»

 

«Nunca poderia aceitar, a TVI sabia disso»

 

De acordo com Leonor Poeiras, «fora a Emissão Especial COVID-19 e as substituições no programa A Tarde É Sua», a apresentadora recebeu «apenas uma única solicitação de trabalho, que não considera ter sido uma proposta.» «De que se tratava? No regresso pós-pandemia do Somos Portugal, fui contactada para apresentar essa primeira emissão, sim», confirmou.

Contudo, a comunicadora viu-se na obrigação de recusar o convite devido ao problema de audição revelado há três meses«Ora, por questões de saúde, este é um programa que infelizmente tive de deixar de fazer em dezembro do ano passado, como já é do conhecimento público. Por isso, nesse mesmo telefonema, perplexa, voltei a explicar novamente por que razão não o poderia apresentar. Nunca poderia aceitar, a TVI sabia disso. Eu e o meu advogado, o Doutor Garcia Pereira, consideramos, por isso, que foi uma não proposta.»

 

«Uma situação inenarrável. Enfim…»

 

Seguidamente, Leonor Poeiras desvendou pormenores sobre o que iria receber por fazer a emissão especial do programa Somos Portugal. E comparou-se a outras apresentadoras que fizeram aquele trabalho e que, à semelhança dela, não têm contrato com a TVI, sendo pagas ao projeto. Mónica Jardim, Isabel Silva e Alice Alves são os rostos da TVI que estiveram naquele programa e que estão na mesma situação profissional de Leonor Poeiras.

«Além de tudo, e ainda nesse telefonema, informaram-me que o cachê previsto para mim era 50% do cachê habitual (que durante nove anos e meio recebi por cada programa). Mais tarde confirmei e, das três apresentadoras chamadas, eu fui a única a quem ofereceram metade do cachê. Lamentável ter que escrever estes pormenores, não é?… Uma situação inenarrável. Enfim…», considerou.

Leonor Poeiras terminou o esclarecimento agradecendo «todo o apoio» que tem recebido por parte dos seguidores desde que tornou pública a sua polémica saída da estação de Queluz de Baixo.

 

VEJA TAMBÉM:
Esta foi forte! Leonor Poeiras e Quintino Aires entram em bate-boca na TVI

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: reprodução redes sociais

PUB
Top