BB à Primeira Vista: Liliana Oliveira arrasa Teresa Guilherme e produção do Big Brother

Na edição desta semana da crónica BB à Primeira Vista, Liliana Oliveira critica o comportamento de Teresa Guilherme e da produção do Big Brother no caso que envolve Jéssica Fernandes e Renato.

13 Out 2020 | 18:50
-A +A

Olá a todos! Hoje começo pela expulsão da Catarina. Não estava à espera que fosse esta a escolha do público para deixar o Big Brother – A Revolução. Acreditava genuinamente que seria a Liliana a abandonar o reality show da TVI no passado domingo, por estar no programa há menos tempo e ainda não se sentir integrada no grupo de concorrentes. Ela própria se deu como muito derrotada!

Quanto à expulsão da Catarina em si, não sei até que ponto os portugueses votaram nela por não terem gostado da brincadeira – se é que se pode dizer que foi uma brincadeira… – que ela fez com o Renato, ao dizer-lhe que gostava dele, a fim de provocar alguma reação da Jéssica Fernandes.

Por falar no Renato e na Jéssica Fernandes, os dois protagonizaram um dos momentos altos da noite de domingo. A meu ver, o que aconteceu na gala foi deprimente, muito mal conseguido pela produção e pela Teresa Guilherme. Estamos a falar de jovens que estão emocionalmente frágeis, fechados numa casa, onde toda a gente fala mal de toda a gente nas costas.

Sejamos realistas: o que vende é aquilo que dá espetáculo, que dá confusão… E as imagens que mostraram, por exemplo, do Renato são de momentos distintos e não só da última semana. Tinham lá imagens do início do programa! Foram buscar imagens ali e acolá para fazer uma montagem triste e deplorável e, assim, baralhar ainda mais a cabeça da Jéssica Fernandes. A produção do Big Brother esteve muito mal neste assunto. Estão a dar cabo da saúde mental dela! Aquilo que a produção e a Teresa fizeram no domingo foi de um mau íntimo… Não se faz!

Foi criada uma teia para a Jéssica Fernandes e ela foi apanhada e ficou presa. O que lhe fizeram foi estrategicamente bem pensado para enredar um quadrado amoroso que não existe de forma alguma. Contudo, para a cabeça frágil da Jéssica, achou que o Renato estava a brincar com ela. Temos de ser sinceros: o rapaz não faz mais nada que não seja olhar para a Jéssica!

 

Foi muito feio da parte da produção e da Teresa Guilherme

 

Da mesma forma que não acredito que o Renato sinta algo pela Zena, também não creio que a Zena nutra algo mais do que uma amizade pelo Renato. Ela encontra-se num campo em que quer aproveitar a sua passagem pelo Big Brother e explorar ao máximo o que tiver para dar. Mas não está a pensar envolver-se emocionalmente com ninguém! O facto de a Zena se dar mais com umas pessoas do que com outras tem apenas a ver com afinidade. E é isso que está a acontecer em relação ao Renato.

A Zena ponderou, inclusivamente, afastar-se do Renato para não magoar ninguém e evitar conflitos. E, a seguir, foi para uma gala em que se tentou fazer precisamente o contrário: desestabilizar emocionalmente a Jéssica Fernandes. Foi muito mal conseguido, foi muito feio da parte da produção e da Teresa Guilherme o tom irónico com que aquilo foi conduzido e o tom maquiavélico com que foi feito.

Em relação ao André Abrantes, ele não é tido nem achado em nada. Ele esteve lá porque em algum momento achou que tinha de marcar uma posição com a Zena e ainda não encaixou na cabecinha dele que não vale a pena. Tanto que tantas vezes ele pôs o dedo no ar para falar e ninguém lhe deu tempo de antena para ele abrir a boca e dizer o que quer que seja. A Zena diz-lhe ‘não’ mas, na cabeça dele, ele entende que ela lhe quer dizer ‘sim’. Tem muita dificuldade em lidar com a rejeição.

 

A Joana é mimada e só olha para o seu umbigo

 

Diga-se o que disser, o Rui Pedro foi um bom líder na semana que passou. Soube mexer com a dinâmica do grupo e tirar algumas pessoas das suas zonas de conforto. Nesse aspeto, ele foi assertivo. Quanto à Andreia, a nova líder da casa mais vigiada do País, eu corro o risco de acreditar que ela vai proteger em todos os campos a Jéssica Fernandes – deve colocá-la a fazer o mínimo que ela puder… – e a Joana – a quem salvou de ser nomeada.

Isso mesmo já se viu na forma como a Andreia lidou com a discussão que, esta segunda-feira, o Rui Pedro teve com a Joana, que teve mais uma atitude de menina mimada. Não tem outro nome! Aquele pedido de desculpas que a Joana fez ao grupo enquanto todos almoçavam não foi sentido. Foi só para fazer uma boa figura. O Rui Pedro esteve mal no tom com que falou, mas esteve muito bem nas palavras que disse: ela é mimada e só olha para o seu umbigo.

 

A Carina é a falta de educação em pessoa

 

A Andreia tornou-se, portanto, líder, o que não agradou à Carina. Já era de esperar… Sobre a prestação da Carina em concreto neste jogo, devo dizer que ela é a falta de educação em pessoa. E ela que não venha dizer que é assim porque é do Porto. O tanas! A Carina é uma miúda extremamente mal educada, mal formada e que necessitava de um bom puxão de orelhas da produção do Big Brother. Ela já teve comportamentos extremamente agressivos com os colegas e a produção nada fez. E já o devia ter feito!

Gostava que o facto de ela estar nomeada significasse o fim da Carina no reality show da TVI e que esta saísse no próximo domingo. Eu queria que fosse ela a ser expulsa, mas não acredito que tal venha a acontecer, até porque ela ‘dá canal’ ao programa com discussões e gritos a toda a hora.

Nomeados estão também a Liliana, o Pedro… e o Renato. Este último ficou em risco de abandonar o jogo ao ser nomeado diretamente pela Andreia, trocando-o pela Joana. Era expectável que a líder salvasse a Joana. Agora: colocar o Renato no lugar da Joana? Com isso é que não estava mesmo a contar. Acho que a Andreia o fez por estratégia, porque já percebeu que o Renato é um elemento forte no jogo e o quer ver fora do Big Brother.

Para terminar, quero salientar que nesta gala ficou bem visível que o que reina e impera neste leque de concorrentes é a falsidade. E isso viu-se quando tivemos um Rui Pedro e uma Joana no confessionário a serem confrontados com imagens em que ambos falam mal um do outro. Logo depois, disseram que eram amigos e tal e, mal chegados à sala, voltam a atacar-se mutuamente. Ou seja, reina a falsidade pura. Paz naquela casa não existe nenhuma. Existe cinismo.

 

Até para a semana! Sempre com o Big Brother em vista.

 

Crónica: Liliana Oliveira; Fotografias: reprodução TVI e redes sociais

PUB
Top