Ljubomir Stanisic faz oferta a agente da PSP e é acusado de crime de corrupção activa

Ljubomir Stanisic está a ser acusado pelo Ministério Público do crime de corrupção activa, depois de ter oferecido bebidas alcoólicas a um agente da Polícia de Segurança Pública em troca de um favor.

04 Dez 2020 | 12:30
-A +A

O chef Ljubomir Stanisic terá oferecido garrafas de vinho e uma de rum ou de conhaque a um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) para poder furar a restrição à circulação entre concelhos. A acusação partiu do Ministério Público (MP) e, noticia um jornal diário, que teve acesso à mesma, remete para a época da Páscoa.

De acordo com o MP citado pelo Jornal de Notícias (JN), Ljubomir Stanisic – que esteve até esta quinta-feira, 3 de dezembro, em greve de fome – terá entrado em contacto via WhatsApp com o irmão do agente Nuno Marino, dizendo-lhe que queria passar a quadra na zona de Grândola, onde tem uma propriedade. O agente ter-se-á oferecido para ajudar o chef jugoslavo a atravessar a ponte 25 de Abril. Em troca, este terá oferecido aquelas bebibas alcoólicas ao agente.

O caso foi rasteado porque Nuno Marino terá o seu telefone sob escuta, explica ainda o JN, uma vez que estará a ser acusado de tráfico de droga – um caso sem qualquer relação com Ljubomir.

Recorde-se que o famoso chef e os outros oito empresários colocaram um ponto final à greve de fome iniciada na semana passada. A decisão foi tomada na sequência de uma reunião com Fernando Medina.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos: DR

 

Leia ainda:
“Vamos comer!”: Ljubomir Stanisic e outros empresários põem fim à greve de fome
Ljubomir Stanisic ‘obriga’ médicos a darem-lhe alta para voltar à greve de fome

PUB
Top