Luana Piovani garante: “não precisa mais casar, só quero namorar”

Em Sangue Oculto, a atriz brasileira dá cartas na pele de uma das protagonistas e prepara-se para se dedicar também ao teatro. Há quatro anos em Portugal, não pretende voltar ao Brasil.

09 Out 2022 | 10:00
-A +A

Na nova novela da SIC, Sangue Oculto, Luana Piovani é a grande vilã na pele de Vanda, a mulher que separou as gémeas à nascença, papéis interpretados por Sara Matos, com quem contracenou na série O Clube. “Já conhecia a Sara, mas agora está sendo incrível, porque agora temos intimidade”, afirma.

De sorriso no rosto, sobre a sua nova personagem revela: “A Vanda tem vocação para ser mãe, mesmo a Benedita não sendo filha dela. O que faz pai e mãe não é o ser biológico, o que tem aí de gente parindo aí e não criando filho. No Brasil por exemplo está assim, não sei como está Portugal. O que faz um pai e uma mãe não é o sangue e sim quem cria, quem ensina e quem faz essa pessoa tornar um adulto”, justifica a atriz, adiantando: “Já fiz uma médica. É interessante tem umas coisas que eu gosto, um dia destes pedi uns Raio X, porque acho tão bonito ter em cena, o hospital é muito incrível, é realmente uma loucura, muita gente passando, uma loucura. Mas é divertido. A Vanda tem vocação para ser mãe e eu também. Mas ela trabalha métodos bem diferentes do meu, bem maluca.” E não teve dúvidas em aceitar de imediato o convite. “Aceitei logo São sete meses de gravações. Na verdade eram seis e depois virou sete, falei “hummm”. Acabamos no final de Janeiro. Tem sido ótimo. A malta me recebe super bem. Aqui tem uma vantagem que a gente tem um roteiro por semana, então conseguimos organizar a semana. Eu não faço tantos exteriores assim, porque fico muito dentro do hospital, então é uma vida mais organizada. O meu camarim já é uma lojinha, então é gostoso”, afiança.

Contudo, ainda houve algum receio , como desvenda a própria. “Estava com medo, será que me vou adaptar? Principalmente agora que os meus miúdos voltaram, porque eu estava há dois meses sem as crianças, é completamente diferente. Mas eles chegaram e a rotina como eles também têm as aulas, cada um tem a sua rotina. Foi bom dois meses sem eles”, revela, confessando, no entanto: “Foi difícil, mas como era o início de um projeto e uma novela, que é grande, entendi isso como um presente de Deus. Uma feliz coincidência. Ou quiçá uma sincronicidade o pai pedir para passar dois meses seguidos com eles. Foi ótimo, porque quem tem filho sabe que você está sempre administrando de longe. Mesmo você aqui fazendo uma coisa, a sua cabeça também está lá. Foi bacana. Agora já sei quem é a Vanda, já está tudo dominado. Está tudo bem, administrando as crianças. Não estou acostumada com nada fácil, está tudo dentro do tamanho.”

“ A vida em Portugal é maravilhosa!”

Com uma longa carreira no Brasil, a atriz garante: “Tenho 32 anos de carreira, já estou naquele lugar em que não incomoda o que dizem os outros. Quero acordar todos os dias, dar um beijo nos meus filhos, levar na escola, estar o dia trabalhando, fazer todas as cenas de primeira, contracenar com os meus amigos, pegar na bolsinha e ir para casa. O que estão falando estou nem aí.” No entanto, encontra diferenças no método de trabalho. “Aqui trabalham mais. Na verdade aqui trabalha-se de segunda a sexta-feira. 12 horas por dia. Lá trabalha-se 9 horas por dia, mas ao sábado também. Não todo o mundo, todas as equipas, normalmente temos três equipas lá. Acaba aqui o que se trabalha mais durante a semana vira o sábado. Mas muda muito, uma diária de 12 horas é um negócio pesado, diferente de 9.”

Na rua, não passa despercebida ao público e o feedback é muito positivo. “Os portugueses que me abordam têm uma relação de carinho com as personagens que eu fiz. É tudo velho, está na hora de fazer algo novo. Todos me falam de Malhação, gente, por amor de Deus eu fiz Malhação quando tinha 20 anos.”

Rendida ao nosso país, a atriz garante que: “A vida aqui em Portugal está maravilhosa. Se melhorar nem sei se aguento.” E já não tem intenções de voltar para o Brasil. “Voltar para o Brasil? Não! Claro que é para ficar em Portugal. Quase 4 anos aqui, os meus filhos já têm os amigos aqui. Ele começou o skate aqui e inclusivamente no ano passado foi campeão nacional português, então temos todos uma história muito feliz aqui.”

Luana Piovani mantém uma relação discreta com o namorado Lucas Bittencourt e apesar de apaixonada, o casamento não faz parte dos seus planos. “Está maravilhoso assim. Casar? Falo maravilhoso e me vem com casamento. Já usei o vestido, já realizei, já jurei para Deus, aí pedi perdão porque jurei e daí acabou que não foi. Já passou, não precisa mais casar. Só quero namorar.

Mãe de três filhos, Dom, Bem e Liz, fruto de seu relacionamento com o ex-marido, Pedro Scooby, Luana Piovani não pretende voltar a engravidar. “Já tenho três, como dizem os portugueses, já estou despachadinha. Agora só vou me divertir, só vou namorar. Não tem que ter filho, não tem que dividir com a pessoa, é só namorar. É esse o segredo.”
Na trama da SIC, faz par romântico com António Pedro Cerdeira, a quem não poupa elogios. “Ele é maravilhoso e o melhor ator para você ter que ter olhos apaixonados, o mais fácil, divertido, leve, super gentil, fica-me cuidando… Aliás, todos me cuidam.”

Texto: Neuza Silva (neuza.silva@impala.pt); Fotos: Helena Morais, Divulgação SIC e Reprodução Instagram.

PUB