Luciana Abreu exibe corpo de sonho na praia ao lado das filhas

Luciana Abreu vai encontrar os pais das filhas em tribunal, onde irá avançar com o divórcio de Daniel Sousa e decidir a regulação dos poderes parentais. Entretanto, refugia-se praia.

09 Ago 2019 | 20:50
-A +A

Está para breve o confronto judicial entre Luciana Abreu e os ex-companheiros Daniel Sousa e Yannick
Djaló. Em ambos os casos, o foco principal prende-se com as crianças, mas os contornos dos dois processos são bastante diferentes… mas já lá vamos.

Enquanto espera pelo arranque do novo ano judicial, para que a sua vida fique decidida, a atriz tem aproveitado para desfrutar do escasso bom tempo que se faz sentir pelo nosso país, pelo menos no que à região da grande Lisboa diz respeito.

A TV 7 Dias cruzou-se com a eterna Floribella numa praia da linha de Cascais, onde passou a tarde na companhia das filhas mais velhas, Lyonce e Lyannii Viiktórya Djaló, fruto do seu anterior casamento
com o futebolista Yannick Djaló.

Quem também esteve com a atriz e cantora neste dia de praia foi a sua madrinha de casamento com Daniel, Maria Odette Raposo, que é uma presença assídua na vida da artista. Durante escassas horas,
as quatro aproveitaram para dar uns mergulhos, “pegar” um bronze, brincar e matar a sede… mas sempre com a consciência do meio ambiente e da necessidade de manter as praias limpas.

Percorra a galeria e veja as fotos!

 

Aliás, tal como a TV 7 Dias pôde presenciar, o grupinho foi guardando o lixo num saco e, mais tarde, foi a própria Lyonce que acabou por o deitar fora junto de um dos muitos voluntários que, nesta época do ano,
varrem as praias do concelho a recolher os detritos que se encontram espalhados pelos areais. Durante todo o tempo em que estiveram na praia, Luciana manteve-se indiferente aos olhares dos mais curiosos, estando mais preocupada em manter as suas duas filhas mais velhas sob vigilância.

Quem não pôde usufruir deste dia de sol foram as gémeas Amoor e Valentine, de um ano e meio,
que necessitam de cuidados especiais, não apenas pela sua tenra idade mas também
porque ambas sofrem de pele atópica, uma doença inflamatória crónica, que tende a agravar os seus sintomas com o calor, suor, humidade e ar condicionado.

Audiência com data marcada

Após uma primeira tentativa fracassada devido à greve dos funcionários judiciais, que decorreu no dia 25 de junho, Luciana Abreu e Daniel Sousa já têm data marcada para o encontro no Tribunal de Família e Menores de Cascais, onde está a decorrer o processo de divórcio sem o consentimento do outro cônjuge, instaurado pela atriz.

O ex-casal vai reencontrar-se em sede de Justiça no dia 24 de setembro, data em que irá decorrer a
Tentativa de Conciliação, uma medida judicial prévia ao julgamento, onde o objetivo passa por as partes chegarem a um consenso. Neste mesmo dia, mas mais tarde, Luciana e Daniel vão ter de voltar a sentar-
se na mesma mesa para decidir o futuro das gémeas Amoor e Valentine.

É que após um adiamento da sessão, que esteve marcada para dia 10 de setembro e depois para dia 11, já está agendada a nova data para a Conferência de Interessados, um encontro entre as partes para que
as mesmas cheguem a acordo, evitando, desta forma, que o processo suba à barra dos tribunais.

Curiosamente, a nova data vai coincidir com o dia do divórcio, embora as sessões estejam agendadas para horários diferentes. Luciana e Daniel vão avançar com a Regulação das Responsabilidades Parentais
no dia 24 de setembro, da parte da tarde, sendo previsto que o ex-casal chegue a acordo facilmente. Pelo menos foi o que António Leitão, representante legal da atriz, transmitiu à Imprensa, à porta do Tribunal de Cascais, no dia 25 de junho, a primeira data marcada para o divórcio.

«Neste momento, está tudo a tentar ser resolvido por acordo. Estamos a tentar resolver a situação fora do tribunal», disse o causídico, que esclareceu ainda que «neste momento, ainda não há entendimento, está tudo a caminhar-se para isso, quer os advogados, quer as partes estão a tentar isso».

Nesta fase, em que ainda nada está decidido judicialmente, «o pai tem visto as filhas nos exatos termos em
que ele pediu», ou seja, ao fim de semana a cada 15 dias «e mais do que isso», garantiu António Leitão.

No entanto, esclareceu fonte próxima do ex-casal em exclusivo à TV 7 Dias, Daniel consegue estar com
as gémeas com esta periodicidade, pois o que está a acontecer é que «está a ser cumprido o que está na lei, ponto final. Aqui, não é uma questão de sorte dele, é uma questão de atitude, de bom senso e profissionalismo de quem o representa».

Guerra com Djaló chega em breve aos tribunais

Além dos processos suprarreferidos, Luciana tem ainda outra questão legal que vai começar a ser resolvida na barra dos tribunais já em setembro. É que a atriz tem estado em guerra com Yannick Djaló, pai das suas filhas mais velhas, a quem está a exigir 111 mil euros pelo pagamento em atraso das pensões de alimentos, incumprimento este que o seu “ex” se apressou a negar, afirmando que, após a separação do casal, foi feita por si uma transferência de um montante superior ao agora requerido, relativo às pensões das crianças, garantindo ainda que tem como provar este movimento bancário.

Esta guerra entre os dois tem-se mantido sempre tão ativa que, inclusive, a também cantora chegou a ser acusada de não deixar o futebolista ver as próprias filhas, sem que este pagamento fosse efetuado, sendo que Djaló passou cerca de dois anos sem conseguir privar com Lyonce, de oito anos, e Lyannii, de sete.

Aliás, no dia de aniversário da mais velha, a 13 de janeiro deste ano, o desportista publicou uma sentida mensagem direcionada não só a Lyonce, a aniversariante, como também a Lyannii: «Feliz aniversário
minha Neka, poderia dizer que magoa-me somar abraços não dados nessa data e em outras também, mas já passou do limite da mágoa. Tu estás crescida e eu sei que já compreendes tudo. Vou buscar esses abraços e todas as nossas brincadeiras e sei que sabes ler (e que em breve vais ler isto)… quero que saibas que tu e os teus irmãos são os bens mais preciosos do papá, não têm preço e que nunca me afastaria de vocês por vontade própria, mesmo que vos escondam… o papá vai atrás!»

Meses mais tarde, mais precisamente a 23 de maio, Yannick Djaló volta a fazer novas publicações a respeito deste tema onde, entre outras, refere que «usar os filhos como munição para atingir aquele que se odeia, não é mais do que um ato de covardia e terrorismo contra os filhos».

Neste conjunto de publicações, o ex-internacional português refere ainda que «se um pai tem de ir a tribunal para ver os seus filhos, a alienação parental já está a ser implantada há muito», uma clara menção
à sua situação sem nunca, no entanto, referir o nome de Luciana Abreu.

Agora, seis anos após o divórcio do casal e cerca de dois anos sem poder estar com as filhas, Yannick Djaló poderá estar prestes a ver chegar ao fim a sua guerra com Luciana Abreu. É que, no próximo dia 12 de setembro, os dois vão sentar-se na mesma mesa para uma Conferência de Interessados, no âmbito do processo de Alteração da Regulação das Responsabilidades Parentais, ação esta interposta pela atriz.

Caso haja consenso, a contenda termina neste dia. Caso não haja, a guerra continua, desta vez na sala de audiências.

 

Texto: Carla Ventura | Fotos: DR

 

(texto originalmente publicado na TV 7 Dias 1690)

PUB
Top