Mãe de Rui Pedro afirma: «hoje é o teu dia. Aguardo a tua chegada»

Desaparecido há 19 anos, Rui Pedro é constantemente lembrado pelos pais. No dia em que completaria 32 anos, a progenitora partilhou uma homenagem ternurenta.

29 Jan 2019 | 14:39
-A +A

Rui Pedro, desaparecido desde 2000, teria celebrado, no dia 28 de janeiro, 32 anos. Filomena Teixeira, a mãe do jovem, assinalou o momento com uma homenagem e escreveu uma crónica no Jornal TVS – Terras do Vale do Sousa, na qual recorda o filho com ternura.

Durante a emotiva mensagem deixada a Rui Pedro, Filomena fala de memórias anteriores ao desaparecimento e confessa que ainda espera o regresso do filho:

«Filho, recordo-te num misto de emoções: alegria e tristeza. Alegria, porque te tive e fazes parte de mim. Tristeza, porque te levaram e não tive a oportunidade de te ver crescer a partir dos 11 anos. Neste dia, espero que te lembres ainda do quanto me fizeste feliz», começa por afirmar.

Leia mais: Mãe de Rui Pedro ABRE O CORAÇÃO a Cristina Ferreira: «O coração SANGRA»

 

«Foi com muita alegria que te vi crescer e aprender a andar, a andar de triciclo, bicicleta, skate, a ser um faz-tudo em casa, perito em eletricidade, eras tu que comandavas todos os aparelhos elétricos. Também adoravas os animais e quase que tivemos um “zoológico” em casa. Tu e a tua irmã adoravam-nos e tenho histórias engraçadas que recordo; Como daquela vez que compraste um esquilo e lhe fizeste uma casa na árvore (cá fora, claro). Ao outro dia, já ele tinha fugido, para tua tristeza», continua.

Ao longo do texto, a progenitora recordou vários dos momentos vividos e terminou o texto afirmando que ainda espera pelo filho.

«Tantas memórias que nunca se perderam no tempo! Apenas, agravam a distância até hoje aos 32 anos. Não te vi crescer, roubaram-me essa oportunidade, enlouqueci tantas vezes, nunca mais fui a mesma… Agora, restam-se os dias, as alegrias da família e amigos que vão atenuando a dor maior, nunca mais te ver. Nem quero pensar… Hoje é o teu dia, 28 de janeiro de 2019. Aguardo tua chegada em sinal aberto e que juntos possamos ver tudo sem interferências», terminou Filomena Teixeira.

Texto: Redação WIN – Conteúdos digitais/ Fotos: Impala

PUB
Top