Caso IURD: Mãe alega que Diretor de Informação da TVI a incentivou a mentir

A advogada de Maria de Fátima Lemos Moreira garante que Sérgio Figueiredo abordou a sua cliente para «manter a versão dos factos» apresentada à TVI. O Diretor de Informação diz que é «mentira».

15 Nov 2019 | 11:50
-A +A

Maria de Fátima Lemos Moreira, uma das mães que se disse vítima do alegado esquema de adoções ilegais levado a cabo pela Igreja Universal do Reino de Deus, vulgarmente conhecida como IURD, denunciado pela TVI na série de reportagens Segredo dos Deuses, vem agora dizer que foi aliciada pelo Diretor de Informação do canal de Queluz de Baixo, Sérgio Figueiredo, a mentir.

A acusação é tornada pública depois de a mulher, enquanto arguida de um processo levado a cabo pela IURD, ter feito um pedido de desculpas à Igreja, assumindo que contou uma falsa versão dos factos, justificando-se ao dizer que foi «manobrada pela jornalista da TVI Alexandra Borges para confirmar uma história inverídica e sensacionalista criada por aquela jornalista em prol das audiências».

A IURD não só aceitou o pedido de desculpas de Maria de Fátima Lemos Moreira como desistiu da queixa e da acusação particular por ofensas a pessoa coletiva. Agora, citada pelo Correio da Manhã na edição em papel desta sexta-feira, dia 15 de novembro, a advogada da mulher vem acusar o Diretor de Informação da TVI de, também ele, ter tentado que mantivesse a história inicial.

Diz ela que, «nas instalações da TVI», a sua cliente «foi abordada por um indivíduo que se apresentou como Sérgio Figueiredo, […] que insistiu com ela de que deveria manter a versão dos factos, tal como lhe fora solicitado pela jornalista Alexandra Borges», uma das autoras da série O Segredo dos Deus, a par de Judite França, hoje ex-profissional da TVI e jornalista do Observador.

Ao mesmo diário generalista, o timoneiro da Informação de Queluz de Baixo negou a alegação da advogada de Maria de Fátima Lemos Moreira, referindo-se à mesma como uma «mentira».

 

Alexandra Borges avança com queixa-crime contra mãe

 

Também Alexandra Borges já se veio defender do pedido de desculpas entregue por Maria de Fátima no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, no qual a arguida acrescentou que só mentiu e acedeu «corroborar a versão da TVI e proferir as afirmações que constam nas reportagens iludida pelas vãs promessas da jornalista de que se o fizesse poderia rever os seus filhos».

Na emissão de 7 de novembro do Jornal das 8, a coautora de O Segredo Dos Deuses afirmou, referindo-se à mulher em questão, que tem «a certeza de que ela está a mentir» e que «está a esquecer-se de coisas importantes.»

E clarificou: «Está a esquecer-se de que não basta o depoimento dela – temos mensagens trocadas, temos documentos e, sobretudo, temos muitas testemunhas. Até porque nunca estive a sós com a D. Maria de Fátima, estive sempre acompanhada, no limite, com o nosso repórter de imagem.»

Alexandra Borges mostrou ainda aos espectadores da TVI um depoimento de Maria de Fátima que contradiz o pedido de desculpas. As imagens foram captadas à porta do tribunal, onde a mulher manteve a versão dos factos apresentada na série de reportagens. «Isto chama-se perjúrio e falsas declarações», acusa Alexandra Borges.

«Acho que o mais importante de sublinhar aqui é que vai dar entrada, já na próxima semana [nesta, portanto], uma queixa-crime contra a D. Maria de Fátima por difamação», rematou a profissional da TVI no principal bloco informativo da estação.

 

VEJA TAMBÉM:
TVI mantém aposta em Pedro Teixeira e anuncia novidade!
Pesadelo na Cozinha: já há data para o regresso de Ljubomir à TVI!
Após anunciar saída da TVI, Judite Sousa revela planos para o futuro

 

Texto: Dúlio Silva; Fotografias: Impala

PUB
Top