Mãe salva filho em fase terminal com canábis!

Com apenas 14 anos, os médicos deram-lhe dias de vida. A mãe de Deryn tomou medidas radicais

28 Mar 2017 | 20:36
-A +A

Com apenas 10 anos, o britânico Deryn Blackwell foi diagnosticado com leucemia. Depois do choque e da gravidade do cancro, dezoito meses depois, o rapaz e a sua família recebem outra má notícia: para além da leucemia, Deryn tem outro cancro secundário, um sarcoma de células de Langerhans. Este tipo de cancro é extremamente raro e apenas existe o registo de 50 casos no mundo de pessoas que sofrem desta enfermidade. A leucemia e o cancro raríssimo secundário fizeram de Deryn um caso único.

Passados quatro anos do seu primeiro diagnóstico, os médicos disseram à família do jovem, agora com 14 anos, que Deryn apenas teria mais uns dias de vida e que não havia mais nada que pudessem fazer. Para garantir que o rapaz não sofria com as dores insuportáveis, os médicos aconselharam também que nesses últimos dias Deryn passa-se a tomar opiáceos. Rapidamente, os pais viram o seu filho ficar dependente de morfina.

Perante esta situação, a mãe de Deryn, Callie Blackwell recusou-se a ver o filho passar por tudo aquilo e então começou a pesquisar incessantemente na Internet sobre as doenças. Depois de muita investigação, Callie encontrou um analgésico feito à base de canábis que ainda não estava disponível para compra legal no Reino Unido.

Depois de ter informado o médico dos frutos da sua pesquisa, embora este tenha dito que era provável que o analgésico tivesse efeito informou-a que nunca tinha sido testado em crianças e que por esses motivos, não era possível utilizar esse fármaco no seu filho.

Na angústia de verem o filho sofrer desesperado por morfina até ao final dos seus dias, ambos os pais decidiram atuar por conta própria e dar ao seu filho canábis às escondidas fossem quais fossem as consequências. Primeiro o pai de Deryn comprou a canábis a um dealer que lhe vendeu a “erva” numa bomba de gasolina. Depois mãe e pai juntos preparam a droga em casa, com uma panela de pressão seguindo as instruções de uma receita na Internet. Por fim, passaram o vaporizador às escondidas no quarto do hospital ao filho.

“Pensei: o que tenho a perder? Ele está a morrer de qualquer forma”, explicou a mãe no programa This Morning da ITV.

 

Leia mais aqui!

PUB
Top