Manuel Maria Carrilho tem de pagar 30 mil euros a Bárbara Guimarães para não ser preso

Condenado pelo crime de violência doméstica, Manuel Maria Carrilho tem de pagar 30 mil euros a Bárbara Guimarães para evitar a prisão.

04 Out 2023 | 7:33
-A +A

Manuel Maria Carrilho já tinha sido condenado, em abril de 2022, por violência doméstica contra Bárbara Guimarães durante os 12 anos de casamento. O antigo ministro da cultura teve uma sentença de três anos e nove meses de prisão que deram lugar a uma indemnização de 40 mil euros. Algo que o professor recusou, apresentando um recurso.

Leia ainda: Bárbara Norton de Matos surpreende ex e mete-se com ele

Agora, o Tribunal Constitucional recusa o recurso de Manuel Maria Carrilho. Que assim terá de pagar 30 mil euros a Bárbara Guimarães e 6 mil à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV). Se não o fizer, o antigo ministro da cultura corre o risco de ser preso. Todo este processo remonta a 2013. Foi nesse ano que a apresentadora, hoje com 50 anos, acusou o ex-marido de violência doméstica. Em primeira instância criou muita polémica o comportamento da juíza Joana Ferrer perante Bárbara Guimarães. Carrilho acabou absolvido do crime de violência doméstica e condenado por difamação.

Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho casaram-se em 2001

Bárbara Guimarães não aceitou a sentença e, em março de 2022, viu a decisão revogada pelo Tribunal da Relação de Lisboa. Que levou à condenação já referida. Com o novo recurso, a indemnização a pagar baixou dos 40 para os 30 mil euros. Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho casaram-se em 2001. Do casamento nasceram dois filhos: Dinis, de 19 anos, e Carlota, que está prestes a completar 13.

Texto: Bruno Seruca
Fotos: Impala e reprodução Instagram
PUB