Marco Paulo forçado a cancelar concerto por problemas de saúde

Marco Paulo, que está a lutar novamente contra um cancro, teve de cancelar um concerto no Campo Pequeno devido a complicações de saúde.

22 Ago 2023 | 16:49
-A +A

Marco Paulo está a enfrentar uma doença com um novo cancro, desta vez no pulmão. O cantor tinha um concerto marcado para o dia 21 de outubro no Campo Pequeno, em Lisboa. A organização do espetáculo veio agora a público revelar que o concerto foi cancelado. “O concerto no dia 21 Outubro no Sagres Campo Pequeno vai ser cancelado por impedimento de saúde do artista Marco Paulo”, escreveu nas redes sociais.

Veja também: Cantor coloca hipótese de terminar carreira

O artista lamenta este “cancelamento e o transtorno causado ao seu público”.O cancelamento dá lugar à restituição do preço dos bilhetes de ingresso já vendidos, que deve ocorrer no prazo máximo de 30 dias úteis após a data do concerto, nos respetivos locais de compra”, pode ler-se.

Marco Paulo ainda tinha esperança em atuar em outubro

Em abril deste ano, Marco Paulo tinha revelado que estava esperançoso na recuperação para a realização deste concerto. “Ainda não perdi a esperança. Ainda não telefonei para a produção do concerto a dizer ‘não vou fazer’.” Estou pronto para o fazer. Com uma orquestra, com um corpo de bailarinos. Vai ser uma coisa diferente. Ter ali jovens dos 15 até aos 18, a dançar com aquela grande orquestra, vai ser muito comovente. Não posso estar muito obcecado com o assunto, porque posso chegar uns dias antes e não poder fazer. Mas a minha vontade é fazer”, disse, na altura, à Nova Gente. 

“No ano passado, Marco Paulo esteve nas cerimónias do 13 de maio em Fátima e encontrou lá a atriz Sofia Alves. Este ano, gostava de voltar a marcar presença, mas tudo vai depender do ciclo de tratamentos. “Falei há dias com a Sofia Alves, uma grande amiga, uma grande devota de Nossa Senhora. E ela disse que espera por mim nos dia 12 e 13 de maio, porque eu tinha-lhe dito que este ano iria à procissão das velas e à procissão do adeus. E eu espero que nesse dia já a quimioterapia tenha passado e que as coisas estejam melhores para eu poder ir. Sou um peregrino quando lá vou, igual a todos os outros que lá estão. Não quero fazer da minha ida ao Santuário um acontecimento. A Capelinha das Aparições, para mim, é sagrada, ali sou o João [nome verdadeiro].”, referiu à mesma publicação.

Texto: Inês Borges; Fotos: DR

 

PUB