Margarida Aranha relata relação com empresário suiço: «Sentia-me meio violada»

Margarida Aranha abriu o coração para falar sobre a relação de terror que descreve e afirma ter vivido com o empresário suiço Milos Kant.

11 Ago 2020 | 20:10
-A +A

Margarida Aranha esteve esta terça-feira, 11 de agosto, no programa A Tarde É Sua, conduzido por Fátima Lopes, a falar sobre a relação que viveu no passado ano com o empresário suiço, Milos Kant, de quem chegou a estar noiva.

A ex-concorrente de Love On Top revelou alguns pormenores sobre a relação que diz ter vivido com o dono da discoteca Pricesse Club, em Luzern, na Suiça, nomeadamente o facto de, segundo esta, ter sido forçada a ter relações sexuais com o empresário sexagenário.

A jovem alentejana começou por explicar que, quando saiu da última edição do reality show da TVI em que participou, procurou ajuda psicológica. «Eu comecei a tomar anti-depressivos porque estava com uma depressão e comecei a tomar alguns comprimidos para conseguir dormir porque estava com muitos pesadelos», referiu.

 

«Nem na noite em que eu te peço em casamento tu tens relações sexuais comigo»

Desempregada e de regresso a Évora, onde contou com o apoio da família naquela fase específica da sua vida, Margarida recebeu um convite para fazer uma presença na discoteca de Milos, que aceitou. Lá, contou, foi-lhe feita a proposta para que acompanhasse o empresário nas viagens que este fizesse, que também aceitou.

Sem pensar no que estava para vir e assumindo, hoje, que o estado psicológico em que se encontrava contribuiu para que aceitasse tal situação, a ex-concorrente de Love On Top acompanhou Milos até à Tailândia, sem receios. O pior estava para vir quando viajaram até Cannes.

Margarida acabou por ser pedida em casamento no Festival de Cannes e, a partir daí, diz ter vivido momentos de terror, como a própria descreveu:

«No dia do pedido correu tudo lindamente. No dia seguinte começaram as exigências. Depois do pedido de casamento foi quando tudo descambou. Nós tivemos a jantar e quando chegámos a casa eu fui fazer a minha rotina normal, que era vestir o meu pijama e ir-me deitar. Começou com um mau humor que eu não percebi, começou a ficar carrancudo, meio diferente comigo e eu não percebi porquê. Também não lhe perguntei porque tinha um bocado de receio, sou sincera. Não gostava quando o via assim porque ele já tinha mostrado essa faceta duas vezes, mais ou menos, e eu não gostava.»

«”Isto não é normal. Eu pedi-te em casamento ontem e nem na noite em que eu te peço em casamento tu tens relações sexuais comigo. Desculpa mas isto não é normal numa relação”», contou a jovem, referindo-se às exigências que lhe eram incutidas pelo noivo.

 

Margarida manteve relações com Milos: «Sentia nojo de mim própria»

Acreditando que poderia vir a gostar de Milos e que a relação evoluiria naturalmente, Margarida aceitou o pedido de casamento, sem saber que, a partir daquele momento, teria que ceder a certas “compromissos”, como conta:

«Eu comecei a chorar, tivémos uma grande discussão naquela altura e acabámos por cada um ir deitar-se para a sua cama e eu fiquei a pensar naquilo. No dia a seguir acabei por ceder. A partir daí foi a cobrar sempre», confidenciaou, confirmando que os dois tiveram relações sexuais, ao contrário do que tinha dito até então.

«Sentia nojo de mim própria. Sentia-me, não que fosse porque aceitava aquilo, meio violada. Não fui violada, mas a forma como eu fazia era obrigatória para mim. Eu não fazia porque queria, não era a coisa mais maravilhosa do mundo», revelou.

 

«No desespero pedi-lhe dinheiro»

Durantes cerca de três meses e meio, Margarida viveu aquela rotina, até que convenceu o noivo a deixá-la viajar para o seu País e, numa viagem a Évora, acabou por fugir de Milos, não regressando à Suiça.

«”Isto não está bem. Eu estou a ficar com medo”. Começaram a surgir muitas discussões por causa do reality show. De repente, ele lembrou-se que eu tinha entrado num reality show e me envolvi com x pessoa. A partir dai começou a ser todos os dias uma pressão psicológica. Ele fingia que tinha quebras de tensão e que ia para o hospital. Eu ligava para o hospital e ele não tinha estado em nenhum hospital, ele simplesmente saia de casa só para fingir que tinha tido uma quebra de tensão. Começou-me a fazer essa pressão psicológica», descreveu o momento em que decidiu deixar tudo para trás e largar aquela vida que, outrora, achou ser de sonho.

Margarida afirmou ainda que «não tem sido fácil esta superação», uma vez que deixou de confiar nas pessoas. «Porque quando eu terminei com ele eu tive de fugir de Évora porque ele sabia a minha morada, sabia as minhas informações todas e eu tinha receio. Fui-me embora para o Meco, disse-lhe que ia para o Algarve uns dias. Acabei por lhe pedir dinheiro. Eu não tinha como fugir dele. Se eu não tinha dinheiro como é que eu fugia de Évora? Como é que eu desaparecia uns tempos? Não tinha como. Foi o desespero a falar. Eu precisava daquele dinheiro para me sustentar durante uns dois, três meses, fora de um sítio que ele não conhecesse ou fosse lá ter. Então eu, no desespero, pedi-lhe dinheiro», explicou.

A seguir a vida, Margarida esclareceu que, passado um ano, ainda vive amedrontada uma vez que sente a presença, indireta, de Milos na sua vida. «Houve conversas dele a muitas pessoas. Há pessoas de reality shows que vão la fazer presenças que me diziam: “Margarida, tem cuidado com este homem. Ele nao está bem”», uma vez que falava sempre da jovem, alegadamente, com uma postura negativa.

Texto: Marisa Simões; Fotos: DR e Reprodução Instagram

 

Leia ainda:
EXCLUSIVO! Milos Kant responde a Margarida Aranha: «Ela é paranóica e psicopata!»
Margarida Aranha acusa Milos Kant de ter «obsessão louca»: «tem idade para ter juízo!»

PUB
Top