Maria Cerqueira Gomes admite que falhou com a filha. E revela dia em que percebeu isso

Maria Cerqueira Gomes nunca escondeu a dor que sentia por ter de deixar os filhos no Porto para conduzir “Você na TV!” com Manuel Luís Goucha. Agora, assume que falhou com a filha.

08 Nov 2020 | 19:30
-A +A

Maria Cerqueira Gomes já disse várias vezes que a sua ida para Lisboa, na altura em que se juntou a Manuel Luís Goucha para conduzir o programa “Você na TV!”, da TVI, não foi fácil. Acima de tudo, o que custou foi deixar os filhos, Francisca e João, na altura com 17 e dois anos, no Porto, cidade de onde é natural.

Em conversa com Cristina Ferreira, a nortenha voltou a dizer o quanto a distância foi dura. “Foram facadas! Foram facadas diárias. A sorte era estar tão absorvida que só me deparava com aquele momento de solidão ao entrar em casa. E eu entrava em casa tão cansada… Custava-me muito o momento de entrar em casa e não ouvir a palavra ‘mãe'”, referiu à Diretora de Entretenimento e Ficção do canal de Queluz de Baixo.

 

“A Francisca disse-se que eu entrava em casa e ia direta ao João”

 

Quando questionada sobre se teve conversas com a filha sobre a mudança para a capital, Maria Cerqueira Gomes afirmou que, no início, estava muito mais preocupada com o pequenino. “Ainda hoje me perguntou ‘Vais para Lisboa?’ e vê isto de forma mais natural”, contou, ao mesmo tempo em que adiantava que a vida dele foi “entre cá e lá”.

“Ela, que eu julgava que era grande, que tinha a capacidade de me dizer ‘preciso de ti’, de me ligar… A certa altura percebi que estava a falhar quando ela me disse que eu entrava em casa e ia direta ao João. E eu percebi que estava a falhar. Fiz-lhe muito mais falta a ela do que fiz ao João”, reconheceu.

Francisca, segundo a mãe, é muito discreta. “Ela nunca se confrontou com certas coisas e eu sei que houve coisas que a magoaram. E é tudo muito difícil. A certa altura percebi: ‘Eu quero fazer televisão, mas até que ponto quero fazer televisão neste sítio?”.”

 

“Aprendi muito tarde com a Francisca a dizer ‘amo-te'”

 

Separada dos pais dos dois filhos, Maria mantém com eles uma boa relação. “Ia mesmo ao fim do mundo pelo Gonçalo e pelo António”, referiu, acrescentando que sempre quis que isto acontecesse porque o divórcio dos seus progenitores – quando ela tinha dez anos – não foi fácil.

Maria Cerqueira Gomes defendeu também a guarda partilhada. “Estão os dois comigo e com os pais. Está muito bem organizado”, contou a Cristina Ferreira, ao mesmo tempo em que disse saber o que é andar com a casa às costas semana sim, semana não, ou fim de semana sim, fim de semana não. “É uma seca descomunal”, garantiu. “Mas é o que é. Penso sempre que eles preferem pais separados e felizes e calmos, e em paz, do que pais juntos sem afetos, sem toque”.

Uma coisa espera. “Não ter falhado em termos de afeto com os meus filhos, porque isso marca sempre. É uma grande preocupação. Aprendi muito tarde com a Francisca a tocar, a dizer ‘amo-te’. Eu não era assim. Aprendi com a vida e estou a fazer tudo certinho com o João”.

 

VEJA TAMBÉM:
Maria Cerqueira Gomes cancelou casamento 5 dias antes: “Foi muito difícil”

 

Texto: Carla S. Rodrigues; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top