Maria João Abreu angustiada com a morte do pai: “À noite, ainda choro”

Maria João Abreu perdeu o pai, vítima de COVID-19, há quase três meses. A atriz assume-se em sofrimento e confessa o quão “duro” é gravar uma novela em tempos de pandemia… e de luto.

18 Fev 2021 | 18:10
-A +A

O pai de Maria João Abreu, João António de Almeida, morreu, vítima de COVID-19, a 23 de novembro. Quase três meses depois, a atriz confessa que tem vivido dias muito difíceis e que o luto do progenitor tem sido muito doloroso.

“Ainda me magoa muito tê-lo perdido. Penso muito nele e, quando chego a casa, à noite, ainda choro”, conta. Desde então, o seu refúgio tem sido o trabalho, mas até nisso sente alguma “uma certa falta de concentração.” “Hoje, além do texto, tenho de me preocupar com a distância, a máscara e uma série de coisas”, revela a atriz.

Maria João Abreu está a gravar a novela da SIC “A Serra”. “Gravo a novela, de segunda a sexta, e ao fim de semana estou com o João. No domingo, vi o meu filho e os meus netos pela janela, mas não é definitivamente a mesma coisa. É muito duro, especialmente quando se está de luto”, frisa ainda à TV Guia.

E o marido, João Soares, também tem sido um apoio fundamental durante esta fase mais sensível: “Quando estou mais em baixo, basta ele puxar-me para o seu lado e abraçar-me, que já ajuda. Mas continuo a chorar, mesmo depois destes meses.”

Quando quer sentir-se mais próxima do pai, a atriz, de 58 anos, dedica-se à culinária. “Aprendi muita coisa do que sei fazer hoje com ele na cozinha. E lembro-me todos os dias disso”, remata.

 

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

PUB
Top